O navegador da Google, o Chrome, possui um recurso muito interessante que você já deve ter visto: o "inline install", que funciona como link para plugins/extensões. Os links são utilizados para ajudar o usuário a instalar um plugin necessário para assistir a um vídeo ou acessar qualquer outro conteúdo.

Apesar de estar disponível desde 2011 e ter ajudado muitas pessoas leigas a instalar o Flash Player e outros plugins populares, o recurso vem sendo utilizado em golpes para redirecionar usuários a programas maliciosos e outras ferramentas que têm por objetivo exibir publicidade.

Esses problemas levaram a Google a anunciar que, a partir do dia 3 de setembro deste ano, fiscalizará com muito mais rigor as extensões que se valem desse tipo de redirecionamento. Sempre que um link do gênero for acionado, o usuário será direcionado à Chrome Web Store para decidir se deseja ou não instalar a extensão/plugin.

Segundo a Google, as novas regras não impactarão de forma negativa os internautas e apenas afetarão uma pequena parcela de desenvolvedores (0,02%) que utilizam o recurso se forma abusiva para promover artificialmente suas extensões.

Cupons de desconto TecMundo: