Google Chrome tem novo motor de renderização. (Fonte da imagem: Reprodução/Google Chrome)

Por anos, Apple e Google trabalharam juntas no desenvolvimento do WebKit, o motor de renderização usado nos navegadores de ambas as companhias, Safari e Chrome, respectivamente. Mas a parceria duradoura teve seu fim anunciado nesta quarta-feira (03).

O Chromium Blog, espaço responsável por novidades oficiais envolvendo todo o projeto Chromium (que serve de base para o Chrome), divulgou hoje que a participação do Google no desenvolvimento do WebKit chegou ao fim. Além disso, foi anunciada também a nova engine a ser usada no navegador da gigante da web, chamada Blink.

Boas vindas ao Blink

Apesar de tecer elogios ao WebKit, chamando-o de “uma engine de renderização leve mas poderosa”, reafirmando ainda que ele garante “flexibilidade e desempenho” aos desenvolvedores, parece ter chego a hora da comunidade dar um passo adiante.

“O Chromium usa uma arquitetura multiprocessos diferente de outros navegadores baseados no WebKit”, afirma a postagem no blog oficial. Por isso, o uso da aplicação no Chrome acaba por prejudicar a velocidade do browser, e, justamente por isso, os desenvolvedores trabalharam em uma ferramenta específica para ele: o Blink, “um novo motor open source de renderização baseado no WebKit”.

Isso quer dizer que o Blink é o que se costuma chamar de “fork” na área de desenvolvimento de programas. Uma “bifurcação”, pois o projeto anterior não foi encerrado, mas apenas deixado de lado por parte de seus desenvolvedores, que seguem trabalhando em algo novo do mesmo gênero.

Um passo difícil

“Não foi uma decisão fácil. Sabemos que a introdução de uma nova engine de renderização pode ter implicações significativas na web. Todavia, acreditamos que ter múltiplos motores de renderização — o que é similar a ter vários navegadores — vai estimular a inovação e, ao longo do tempo, melhorar a saúde de todo o ecossistema aberto da web”, garantem os desenvolvedores.

De fato, a grande alteração parece estar na possibilidade de trabalhar melhor com os multiprocessos do Chrome, que usa cada aba como uma sessão única do navegador. Para saber maiores detalhes sobre o Blink, acesse a página oficial da nova engine do Chrome.