As inspirações que a equipe da Treyarch está tendo no eSports fica cada vez mais nítida. A desenvolvedora flerta com o segmento há algum tempo e vai implementar algumas das mecânicas do gênero no vindouro Call of Duty: Black Ops 3. Durante uma demonstração da Gamescom nesta quarta-feira, a Activision revelou informações bacanudas sobre o suporte ao eSports que o game terá, e isso inclui o banimento de armas.

O jogo terá recursos robustos da categoria. A Treyarch trabalha em melhorias nesse sentido a todo vapor até o lançamento do título, previsto para novembro deste ano. O estúdio anunciou um novo sistema no multiplayer batizado de “sistema de proteção e banimento”, que vai rolar em partidas competitivas e privadas e funciona de maneira simples: permitir que cada jogador vote em um item a ser banido ou protegido antes de cada partida.

E que itens entram nessa votação?

Os itens elegíveis ao esquema de votação incluem tipos de perks, scopes com laser, granadas e, é claro, as armas em si, entre outros detalhes menores. Tudo deve ser pensado de forma estratégica: se um time souber que o adversário confia sempre numa mesma arma/item, ele pode bani-la, obrigando o rival a pensar num plano B. Se um item for “protegido”, você terá acesso a ele mesmo se outro jogador bani-lo para todos os outros.

Em partidas competitivas, há um outro sistema denominado “Specialist Draft”, que traz uma restrição no número de habilidades do especialista numa única partida. Se um jogador escolher uma habilidade específica, ele é o único que vai utilizá-la em seu time durante a partida.

Essas medidas foram implementadas para trazer um melhor equilíbrio nas rodadas e balancear as habilidades dos jogadores, tornando a jogatina “justa” e, de certa forma, mais tática.

Call of Duty: Black Ops 3 será lançado em novembro deste ano para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3, Xbox 360 e PC.

Armas poderão ser banidas em CoD: Black Ops 3! O que acharam disso? Deem a opinião no Fórum do Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: