A Samsung atualiza sua linha de produtos com certa periodicidade, desenvolvendo novos produtos para diferentes tipos de consumidores.

Recentemente, a companhia lançou um tablet que é voltado aos consumidores que pretendem desenvolver suas tarefas de forma aprimorada com a ajuda da caneta S-Pen.

O Samsung Galaxy Tab A tem tela grande, 16 GB de armazenamento e duas câmeras. Ele promete ser uma boa opção para quem está ingressando no mundo dos tablets e quer um aparelho versátil. Será que ele atende a todas as necessidades do usuário que quer trabalhar e se divertir? Vamos conferir!

Especificações

Design chamativo

Quanto o assunto é design, a Samsung sempre é caprichosa e deixa o consumidor curioso para conferir o que seus produtos trazem no interior. Com o Galaxy Tab A não é diferente, já que ele segue alguns conceitos visuais que já vimos em outros dispositivos da fabricante.

Na verdade, o design é um dos pontos fortes deste aparelho. Muita gente talvez até comente sobre algumas semelhanças entre o produto e alguns modelos concorrentes (como o próprio iPad), mas ele não está nem perto de ser uma cópia.

Muito pelo contrário, os traços principais da Samsung estão neste aparelho e fazem o visual ser muito interessante. Com curvas suaves nas bordas, poucos elementos gravados na carcaça e componentes bem dispostos que facilitam o uso no dia a dia, o Galaxy Tab A é um produto elegante e bem simples de usar.

A caneta S-Pen fica escondida na parte superior, logo atrás da tela, em posição de fácil acesso. Os botões principais são físicos, deixando todo o espaço do display para o sistema. Na lateral direita, somente os botões de volume e energia ocupam algum espaço. No todo, não temos do que reclamar do visual do produto.

Tela grande, mas de baixa qualidade

O tamanho de tela é algo muito subjetivo, pois nem sempre um display grande agrada a todos. Entretanto, considerando a questão da interação com a Samsung S-Pen, as dimensões avantajadas do visor certamente ajudam na hora de fazer anotações e desenhos, já que propiciam muito mais espaço.

Acontece que o Galaxy Tab A peca num aspecto muito importante: a qualidade de exibição do display. Para começo de conversa, a resolução é bem baixa, não chegando nem ao padrão HD (de alta definição). Na prática, isso implica em imagens borradas e uma experiência muito limitada. Curtir filmes e jogos não é tão prazeroso quanto em uma tela de alta definição.

Pelo menos o colorido é muito bom e o brilho ajuda bastante. O display deste tablet apresenta boa fidelidade de cores, tons escuros profundos e brancos muito iluminados. Não é uma tela AMOLED, mas quebra um galho e certamente não vai decepcionar na hora de você conferir aquelas fotos da festa que ficaram ótimas.

Hardware de boa qualidade

O hardware do Galaxy Tab A é competente, dando conta de rodar o sistema e os aplicativos sem dificuldades. Usamos o aparelho por vários dias e não notamos problemas de performance, nem precisamos reiniciar o sistema ou fechar programas abertos em segundo plano.

O chipset aqui é o Snapdragon 410 que vem com quatro núcleos que operam com clock de até 1,2 GHz. É um processador de 64 bits muito robusto, mas que consegue ser econômico quando é necessário (vamos comentar mais sobre este quesito posteriormente).

O chip gráfico é o Adreno 306, que roda a maioria dos games sem dificuldade. Não tivemos qualquer problema em jogos, até porque a baixa resolução da tela alivia a carga neste componente. Este tablet ainda vem com 2 GB de memória RAM e não deve deixar o usuário na mão, mesmo quando vários apps estão abertos.

A caneta ajuda muito na experiência geral e tem boa precisão. Dá pra fazer anotações e até brincar com os aplicativos de desenho, mas não espere resultados excepcionais, já que ela não é feita para ilustradores.

Benchmarks

Câmeras

O Galaxy Tab A tem duas câmeras, uma na frente e outra atrás. A principal tem sensor de 5 megapixels, mas não é tão boa quanto imaginávamos. Ela serve para registros em locais bem iluminados, tem foco seletivo e até consegue focar em curtas distâncias. Sem flash e regulagens manuais, a câmera apresenta resultados satisfatórios, mas nada excepcional.

Também não adianta esperar grande qualidade de vídeo, porque o Galaxy Tab A só faz vídeos em qualidade HD. Os clipes gravados pela câmera principal também só ficam legais em ambientes com luz adequada e não tente mexer muito a câmera, pois isso pode resultar em muito desfoque nos vídeos.

A câmera frontal também não é grande coisa. Ela não tem foco seletivo e aplica filtros embelezadores que deixam o rosto da pessoa parecendo um boneco de cera. Bem meia boca mesmo.

Áudio e bateria

O Galaxy Tab A tem dois alto-falantes, o que é bem bacana para jogos e vídeos. O som é estéreo, mas o resultado não é tão impressionante quando usamos o tablet na horizontal, já que os componentes ficam lado a lado e não distribuem o som de forma apropriada.

O pior mesmo é que qualidade sonora não é das melhores. Muitos agudos, nada de graves e distorções em vários momentos. O volume é bem baixo e não ajuda muito em ambientes barulhentos. Sinceramente, bem fraquinho esse sistema de áudio.

Bom, pelo menos a bateria do Samsung Galaxy Tab A é um espetáculo. Dá pra jogar, ver filmes, navegar na web, escutar músicas e fazer várias anotações sem precisar se preocupar com a energia. A bateria geralmente dura quase dois dias para uso moderado, chegando muito próximo do que é informado pela Samsung.

Vale a pena?

O Samsung Galaxy Tab A é um tablet que tenta conquistar o consumidor com sua caneta stylus e a tela grandona. A ideia é boa e certamente há público interessado no produto, mas o resultado não condiz com as expectativas.

Apesar de o display de tamanho avantajado ajudar a vender o produto, a qualidade de imagem é fraca e as vantagens da caneta S Pen não ajudam muito. Ficamos um bocado desapontados justamente nesse ponto, já que os tablets da Samsung costumam ter mais qualidade em questões visuais.

Com hardware e componentes de qualidade intermediária, este tablet foi meia boca em nossos testes. A performance está dentro do esperado e não temos do que reclamar neste sentido. As câmeras também não são de grande capacidade, mas a julgar pela proposta do aparelho, podemos dizer que elas atendem às expectativas.

O grande inconveniente é que o Galaxy Tab A chega custando quase R$ 1.100. Tudo bem que o dólar aumentou um bocado, mas o valor está bem salgado se pensarmos nas capacidades do produto.

Dá pra conseguir modelos melhores da própria Samsung investindo mais cem ou duzentos reais — como o Galaxy Tab S de 8,4 polegadas, que vem com tela de altíssima definição e acabamento de primeira qualidade. Sinceramente, não é um tablet muito recomendado se você quer uma experiência de primeira!

Cupons de desconto TecMundo: