(Fonte da imagem: Reprodução/Samsung)

O Galaxy S5 foi anunciado no começo da semana e muito foi comentado sobre o visual do novo aparelho top de linha da Samsung – que quase não possui grandes modificações em relação ao modelo anterior, com exceção dos detalhes que parecem pequenos furos na região de trás. Stephen Taylor, vice-presidente da Samsung, disse em entrevistas que não acha que redesigns radicais anuais são algo importante para os consumidores se os aparelhos cumprem suas funções.

“Você deve criar um design com que as pessoas se identifiquem. Se nós desenvolvêssemos um redesign radical no momento isso não combinaria com a história que criamos com o Galaxy com os últimos três ou quatro anos. É sobre fazer evoluções que importam e eu acredito que as melhorias feitas nas capas, nos acabamentos e nas cores são um acréscimo para os consumidores”, disse Taylor.

Segundo o vice-presidente, elementos mais importantes, como possuir um leitor biométrico e ser um dispositivo à prova de água, são mais relevantes do que design do aparelho em si em determinados momentos. Ele afirmou que o design elegante original do Galaxy foi mantido devido ao desejo dos próprios consumidores de possuírem um aparelho igual que fosse mais resistente.

Taylor também falou que o Mobile World Congress foi um bom evento para lançar o produto, pois é menos sobre o brilho dos novos modelos do mercado e mais sobre o que os consumidores realmente querem e precisam. “Nós voltamos as necessidades de que os consumidores precisam”, afirmou o vice-presidente. 

Cupons de desconto TecMundo: