Embora a Samsung tenha revelado durante a IFA 2014 que o Galaxy Note 4 vai contar com duas versões, a empresa não mencionou um fato importante sobre o aparelho: ele vai ser o primeiro dispositivo com um chip Exynos de 64 bits. Quem afirma isso é o site AnandTech, que afirma que o novo processador é baseado na próxima geração da arquitetura ARM.

Segundo fontes supostamente confiáveis, embora o Exynos 5433 tenha uma nomenclatura que o encaixa na linha Exynos 5x, na prática ele não usa a combinação Cortex-A15/A7. Na verdade, o dispositivo usa a combinação A57/A53 que, segundo a ARM, é capaz de realizar processos de computação em 64 bits.

Apesar de a informação não ter sido confirmada pela Samsung, fato é que o Note 4 se trata de um aparelho que usa a última palavra em tecnologias desenvolvidas pela empresa. Nas especificações oficiais, a empresa simplesmente afirma usar um processador octa-core de 1,9 GHz acompanhado pela poderosa GPU Mali-T760 que opera a uma frequência de 700 MHz.

À prova do futuro

Entre os motivos pelos quais a Samsung pode estar “escondendo o jogo” está o fato de que vai ser preciso esperar pelo lançamento do Android L até que aplicativos possam aproveitar o que é oferecido por arquiteturas de 64 bits. Assim, não faria sentido para a empresa explorar este ano um recurso que será aproveitado em pouquíssimas situações — o que significa que provavelmente o chipset foi configurado para rodar no modo 32 bits.

A decisão de apostar em um processador tão potente também pode ajudar a tornar o Note 4 mais resistente a mudanças futuras do mercado. Com seu display QHD e arquitetura de 64 bits, o modelo pode se provar mais duradouro no mercado do que seus antecessores e resistir a dois ciclos de upgrade ainda apresentando um desempenho notável.

Cupons de desconto TecMundo: