Controlar aplicativos e jogos com o poder da sua mente! Parece coisa de filme, mas, na verdade, é a proposta do MindWave, um dispositivo revolucionário que promete trazer a interação do futuro para os atuais PCs e smartphones.

Será que ele realmente funciona? Ou seria apenas um dispositivo em fase de desenvolvimento? Analisamos o headset em diversos aparelhos para verificar todas as funcionalidades. Agora, compartilhamos nossas experiências com você.

Aprovado

Um objeto de outro mundo

Não há como negar. O MindWave é um aparelho que desperta curiosidade. A começar pelo visual, afinal, não é todo dia que vemos um headset com uma haste ligada à testa. Além disso, a necessidade de conectar um grampo à orelha também deixa qualquer um intrigado. Afinal, como ele funciona?

(Fonte da imagem: Reprodução/NeuroSky)

Depois de conectar o dispositivo a um PC ou celular e instalar apps compatíveis, você pode começar a treinar sua mente. O aparelho capta as ondas cerebrais e interpreta dois tipos de atividades: meditação e concentração. Depois, ele converte seus pensamentos em comandos e envia através da tecnologia Bluetooth para o produto pareado. Detalhe: o MindWave também consegue entender quando você pisca os olhos.

Através da interpretação dessas situações, o headset envia comandos para o jogo ou software em execução. Com o aplicativo UpCake, por exemplo, você pode praticar o controle básico da concentração. Foque seu pensamento em algo para que um cupcake voador suba através das nuvens. Esvazie sua mente para ver a sobremesa descendo. Fácil, não?

De fato, o primeiro nível é muito fácil. Contudo, o jogo ganha complexidade, exigindo que você esteja cada vez mais concentrado. O MindWave traz um CD com alguns jogos e apps para executar em computadores. São softwares básicos que aproveitam suas atividades cerebrais para realizar algumas tarefas.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Há um software para reprodução de música, outro para testar as funcionalidades e joguinhos para você testar os recursos disponíveis. Pode até parecer bobo, mas o conceito do MindWave aplicado em um game é algo revolucionário.

Reprovado

Desconfortável

O MindWave parece fantástico, mas, para falar a verdade, a experiência com o gadget não é tão agradável. Mesmo com opções de ajuste, o headset é desconfortável e a haste que “lê” os pensamentos nem sempre fica na posição certa. Não bastasse isso, o headset pode causar dores de cabeça e cansaço mental.

(Fonte da imagem: Reprodução/NeuroSky)

A instalação do gadget é bem complexa, sendo que não conseguimos utilizá-lo em computadores com Mac OS X. No Windows Vista, o headset travou o sistema e impossibilitou o uso posterior. Android, iOS e Windows 7 apresentam bons resultados, mas nem sempre a conexão é estável.

Meu cérebro não é capaz?

Depois de brincar com alguns aplicativos, ficamos convencidos de que o MindWave funciona, mas ainda ficamos com a pulga atrás da orelha, pois o aparelho parece responder de forma aleatória. Às vezes, sem você pensar em qualquer coisa, o gadget detecta atividade cerebral e movimenta os objetos na tela.


Em outras situações, mesmo forçando o cérebro ao máximo, os resultados não são satisfatórios. Fica a dúvida se o problema está no aparelho, nos softwares ou na conexão Bluetooth. Claro, pode ser que nosso cérebro realmente não seja capaz — uma pena que não estudamos na Escola de Mutantes dos X-Men.

Muito limitado!

A ideia do MindWave é genial, mas parece que não passa de um conceito mal-aplicado. É fantástico pensar que você pode realizar qualquer coisa usando apenas o pensamento, porém ter que se contentar com alguns poucos apps e joguinhos bem básicos e até bobos faz o investimento de mais de 100 dólares ir por água abaixo.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Seria válido gastar até mais do que isso caso o headset interpretasse os pensamentos e permitisse comandar o sistema operacional, quaisquer aplicativos e jogos. Percebemos que o MindWave interpreta apenas ondas cerebrais, sendo possível utilizar os programas e games sem olhar para a tela do smartphone. Basta focar em algum objeto para obter bons resultados. Moral da história? Ele é um produto avançado, mas não faz o que seu cérebro ordena!

Vale a pena

Experimentar o MindWave por alguns minutos é mais do que suficiente para você ter certeza de que não vale a pena investir seu valioso dinheiro na ideia. O desconforto e a dificuldade na instalação já são motivos suficientes para você pensar duas vezes antes de comprar o gadget.

Ainda, analisando que as poucas atividades disponíveis não são divertidas, você tem motivos de sobra para não adquirir uma bugiganga que vai ficar jogada em um canto. Pode ser que o produto tenha grandes aplicações num futuro próximo, permitindo realizar tarefas como no filme "Minority Report", mas isso vai depender do investimento e empenho da desenvolvedora.