(Fonte da imagem: Kia Motors)

O Salão do Automóvel de Genebra, encerrado na semana passada, serviu para que muitas fabricantes apresentassem os conceitos que devem modificar a forma como dirigimos nos próximos anos. Apesar de ainda estarmos longe dos automóveis voadores há muito sonhados, as novidades apresentadas mostram que ainda há muito o que evoluiu em matéria de comodidade e interação com outros dispositivos.

Painéis entram em dieta

As principais novidades apresentadas ficam por conta de reformulações nos painéis dos veículos, que tendem a ocupar menos espaço e ganhar um visual mais limpo. Exemplo dessa tendência é o Pop, carro conceito fabricado pela Kia que substitui os ponteiros tradicionais por uma tela OLED interativa e que ocupa muito pouco espaço.

O uso de tecnologias sem fio também vai permitir que muitos dos acessórios disponíveis atualmente se tornem coisa do passado. Algumas fabricantes apostam que os veículos do futuro nem sequer terão rádio – todas as músicas ficarão armazenadas no smartphone do usuário, que poderá tocá-las no sistema de som do veículo.

Ampliar (Fonte da imagem: AutoSpies)

Painéis menores não só significam um design mais arrojado, como proporcionam maior conforto ao disponibilizar maior espaço para o motorista se movimentar. Além disso, o uso de menos materiais significa carros mais leves, em que o consumo de energia é diminuído.

O uso de dispositivos como o iPad ou a incorporação de sistemas operacionais como o Android podem ajudar no processo de diminuição dos painéis. Em vez de ter que disponibilizar um controle para cada função do carro, basta às fabricantes integrar telas sensíveis ao toque em seus veículos para concentrar em um só local a abertura de janelas ou o ajuste do ar-condicionado, por exemplo.

Conexão constante com a internet

Assim como aconteceu com os telefones celulares, a conexão com a internet deve ser algo praticamente indispensável nos veículos do futuro. Fabricantes apostam na construção de carros com conectividade 3G, permitindo aos passageiros acessar seus sites favoritos a partir de smartphones, notebooks e outros dispositivos compatíveis com a tecnologia.

Além disso, a conectividade constante permitiria aos veículos receber atualizações remotas em seu sistema de controle, evitando assim manutenções desnecessárias. Isso sem contar com o acesso instantâneo a mapas que indicam a melhor rota a seguir, alertando o motorista sobre mudanças de sentido e trechos congestionados.

Novas formas de interação

O uso de novas tecnologias também é capaz de mudar totalmente a forma como interagimos como os veículos. Apesar de visto com desconfiança por muitas fabricantes, já há quem aposte que os carros do futuro não precisarão mais de chaves – um aplicativo de autenticação no celular do motorista seria responsável por realizar funções como abrir e ligar o automóvel.

Uma das novidades que tem tudo para surpreender e virar padrão é o uso da realidade aumentada para auxiliar a direção. O Mini Rocketman, da BMW, é exemplo disso – usando um aparelho GPS como guia, o veículo é capaz de exibir na tela do carro uma seta que indica o melhor caminho a seguir e a melhor via a ser seguida.

Tecnologias já disponíveis

Muitos dos conceitos interessantes apresentados em Genebra já estão disponíveis em alguns modelos disponíveis para venda no mercado. Infelizmente, a maioria deles ainda está restrita aos poucos que podem gastar o suficiente para conferir em primeira mão os últimos avanços tecnológicos disponíveis.

Porém, tudo indica que não deve demorar muitos anos até que modelos mais populares contem com algumas dessas novidades. Até lá, resta aguardar e ver quais delas se tornarão tendências e quais não passam de mera curiosidade.