Durante a IFA 2010, encerrada nesta quarta-feira (8) na Alemanha, a empresa E-Handwerk demonstrou várias opções inteligentes para aquela que pode ser considerada a casa do futuro. Em vez de torneiras nos banheiros, um monitor touchscreen permite controlar com exatidão a temperatura da água e, quando toca o interfone, surge no smartphone do morador a imagem do visitante – isso só para citar duas das tecnologias demonstradas.

Todas essas novidades foram exibidas no espaço futurista TecWatchHall, no qual foi montado um espaço que simula o funcionamento de uma casa real equipada com as mais recentes inovações no mundo da tecnologia. Todas as funções do local são integradas entre si e através da internet, permitindo que o dono tenha controle total sobre sua residência em qualquer lugar que esteja.

Fonte: ZVEH, www.zveh.de / e-home

Entre as novidades apresentadas estão diversas telas sensíveis ao toque que ficam espalhadas pela casa e permitem realizar uma série de funções, como ligar o fogão em uma temperatura pré-determinada, realizar ligações telefônicas ou colocar uma música para tocar no ambiente. No banheiro, a maior novidade fica por conta do espelho que se transforma em um aparelho televisor com um simples comando do morador.

A conexão se torna possível através do padrão KNX IP, ainda desconhecido do grande público. Através de um sistema de barras, é possível centralizar todos os itens da casa (como janelas, torneiras, fogão, entre outros) criando uma rede interna própria para cada morador. Após montar a rede, basta se conectar com um celular ou computador para ter acesso remoto a todos os detalhes da residência, o que possibilita ações futuristas como acionar o chuveiro no momento que se chega em casa sem nem precisar entrar no banheiro.

Fonte: ZVEH, www.zveh.de / e-home

Entre outras informações, o morador tem acesso à verificação de quais janelas ou portas estão abertas, eletrônicos ou iluminação que estejam ligados no ambiente, entre outros.  O sistema também gera relatórios automáticos sobre o gasto de energia da residência, permitindo a configuração de horários em que todos os dispositivos devem ser desligados para gerar mais economia.

Embora as ideias apresentadas pareçam reservadas a um futuro distante, todas as tecnologias apresentadas já estão disponíveis no mercado europeu – a um preço nem sempre acessível. Atualmente, os criadores da casa do futuro estimulam que, para trazer algumas dessas funções futuristas a um domicílio, será necessário gastar pelo menos algumas dezenas de milhares de euros.