(Fonte da imagem: Nokia Connects)

Óculos com GPS embutido ou blusas capazes de receber ligações e navegar pela internet parecem algo restrito à ficção científica. Porém, um olhar rápido ao passado mostra que muitos elementos que achávamos restritos à imaginação hoje fazem parte de nosso cotidiano — smartphones e tablets são só dois dos exemplos mais óbvios.

Na última segunda-feira (30 de janeiro), o site Nokia Connects publicou quatro motivos pelos quais em um futuro próximo os gadgets que usamos atualmente poderão ser incorporados a blusas, calças e outras vestimentas. Confira abaixo a lista completa:

A tecnologia existe há tempos

(Fonte da imagem: Nokia Connects)

O primeiro computador integrado a uma vestimenta surgiu em 1961 — seus inventores, Edward O. Thorp e Claude Shannon, usavam o equipamento para trapacear em cassinos. O pequeno dispositivo com tamanho próximo ao de um pacote de cigarros era capaz de determinar a velocidade de giro de roletas e, assim, indicar corretamente onde as apostas deveriam ser feitas.

Diversas empresas estão trabalhando nisso

Em 2000, a IBM apresentou um conjunto de anéis, brincos e colar que atuavam de maneira semelhante a um celular. Em 2009, a Nokia apresentou ao mundo o Morph, aparelho conceitual capaz de se adaptar ao corpo de qualquer pessoa — no mesmo ano, a empresa patenteou uma espécie de luva que contava com sensores que transmitiam os gestos realizados por uma pessoa para um dispositivo móvel.

(Fonte da imagem: Nokia Connects)

Outras empresas também pesquisam tecnologias semelhantes, o que em breve deve se traduzir em produtos inovadores disponíveis para o grande público.

A novidade é realmente necessária

(Fonte da imagem: Nokia Connects)

Conforme as pessoas dependem cada vez mais de seus dispositivos, se torna até mesmo difícil realizar tarefas cotidianas sem distrações — o problema é tanto que cidades como a Filadélfia, nos Estados Unidos, chegam até mesmo a multar quem envia mensagens SMS enquanto caminha, por questões de segurança. Segundo Michael Liebhold, especialista em computadores que podem ser vestidos do Institute for the Future, em breve devem ser vendidos óculos e lentes de contato capazes de exibir informações através da realidade aumentada, dispensando assim a dependência de displays convencionais.

Já estamos vestindo tecnologia

(Fonte da imagem: Nokia Connects)

Graças às tecnologias wireless, muitas pessoas já vestem dispositivos eletrônicos sem se dar conta disso. O primeiro fone de ouvido Bluetooth, por exemplo, já está disponível desde 1998. O motivo para que tão poucas pessoas usem aparelhos do tipo se deve ao fato da maioria deles simplesmente parecer tolos ou feios — situação que tente a mudar conforme empresas investem em designs mais modernos, atrativos e confortáveis.