Como parte da iniciativa “17 por 17”, a Microsoft pediu que 17 mulheres membros de sua divisão de pesquisas fizessem previsões para o ano de 2027. O intuito da companhia é tentar imaginar como diversos avanços tecnológicos vão modificar a maneira como lidamos com tarefas cotidianas na próxima década.

Entre as previsões mais interessantes está a de Susan Dumais, cientista que trabalha nos escritórios de Redmond. Segundo ela, finalmente vamos deixar de depender de caixas de busca, que vão ser substituídas por uma solução mais discreta e contextual. “Estamos vendo o começo dessa transformação em consultas faladas, especialmente nas configurações de dispositivos mobile e casas inteligentes”, explica.

Em 2027, fazendeiros vão usar a inteligência artificial para gerenciar plantações saudáveis

Ela também acredita que as ferramentas de aprendizado profundo vão ajudar a aprimorar sistemas de pesquisa já em 2017, sendo parte de um processo de evolução constante. Já Mar Gonzalez imagina um futuro promissor para a realidade virtual, que inclui experiências multissensoriais que podem causar alucinações e mudar nossas noções do que é a realidade.

Por sua vez, a principal pesquisadora de design, Asta Roseway, acredita que em 2027 fazendeiros vão usar a inteligência artificial para gerenciar plantações saudáveis mesmo diante de cenários de mudança climática, secas ou desastres naturais. Clique aqui para conferir a lista completa de contribuições (em inglês) e descobrir quais são as ideias para o futuro das funcionárias de uma das empresas mais importantes e influentes do mundo.