O surgimento e a popularização das câmeras digitais acabaram revolucionando o mercado fotográfico, basicamente por permitir que qualquer usuário faça cliques à vontade ao mesmo tempo em que facilita o trabalho de profissionais da área – ampliando as chances de registrar uma imagem perfeita. Um fotógrafo norte-americano, porém, escolheu o caminho inverso e se manteve fiel aos antigos filmes, se mantendo firme mesmo quando foi escalado para uma tarefa incomum: fotografar o caça F-35A Lightning II em apenas 15 minutos.

Avesso às poderosas DSLR, cheias de recursos e com cartões de memória prontos para receber milhares de fotos, Jeremy Blakeslee não teve dúvidas quando recebeu a oportunidade única de clicar a aeronave e levou duas Hasselblad médio formato totalmente manuais para a missão. Além do tempo bem reduzido para fazer as fotos, o comando da Luke Air Force Base exigiu que o fotógrafo ficasse sempre a mais de 6 metros do modelo em exibição no local. Assim, foi preciso trabalhar com uma precisão adicional para fazer cada clique valer a pena.

Compromisso a cada disparo

Como resultado de toda essa pressão, Blakeslee voltou para casa com exatamente 30 fotogramas para serem revelados. Sob as mesmas condições é possível que uma câmera digital tivesse registrado facilmente mais de uma centena de imagens do belo F-35. Porém, aos olhos do profissional, isso não significa que os resultados seriam melhores. Para ele, a utilização do filme faz com que a pessoa precise pensar na intenção por trás das fotos feitas e preste atenção redobrada nas composições.

“É preciso realmente diminuir o ritmo e calcular as coisas na sua cabeça. Todo processo de clicar em filme é bem meditativo”, explicou, acreditando que a plataforma recompensa o empenho. Para lidar com as restrições, ele utilizou uma lente 200 mm – compensando a distância – e abusou da combinação entre a forte luz da tarde, que tomava a base aérea no momento do ensaio, e a cobertura colocada em cima do caça. Ele disse ainda que, depois de um tempo, entrou em um transe e começou a disparar quase que automaticamente.

Depois de revelar os negativos, Blakeslee enviou o material para os militares para que fosse aprovado, e, felizmente, tudo correu bem nesse estágio. O cuidado do profissional com a aprovação do conteúdo produzido vem do fato de esse modelo do F-35 estar em uma posição bastante delicada. A aeronave está em desenvolvimento há duas décadas e sofre com problemas no orçamento, atrasos na produção e falhas no projeto. A esperança do fotógrafo é que seu trabalho seja um registro visual que se sobressaia das sombras desses problemas.

Você pode conferir se a escolha do norte-americano pela mídia tradicional foi realmente a mais acertada dando uma olhada nas imagens da galeria no começo da matéria. Curtiu o resultado final? Gostou das linhas, ângulos e design do F-35? Deixe sua opinião mais abaixo, na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: