(Fonte da imagem: Reprodução/Portfólio Ali GULEC)

Quem trabalha nas áreas de design, comunicação, fotografia e artes em geral sabe a importância de ter um portfólio atualizado na hora de tentar uma vaga de emprego, conquistar um cliente ou apenas divulgar seu trabalho. Mas nem todo mundo sabe por onde começar e quais ferramentas usar.

Aqui, reunimos algumas dicas úteis na hora de fazer seu portfólio, além de mostrarmos alguns dos serviços de hospedagem mais conhecidos e utilizados por profissionais dessas áreas. Se você está começando a carreira ou precisa de uma forma nova de apresentar seus cases e trabalhos, confira a lista abaixo, organize sua pasta e boa sorte!

1 - Seja organizado

Organização é a palavra-chave para tudo. Mesmo que você não tenha muitas peças para mostrar, é preciso ter muita atenção e ser cuidadoso, por isso a tarefa vai tomar um bom tempo. Então, o melhor é que você tenha uma rotina e separe determinados momentos do dia para cuidar de seu portfólio.

Crie um deadline marcando a data final em que tudo deve estar pronto. Ter uma meta ajuda você a concluir o projeto. Caso contrário, você pode acabar deixando sempre para depois e, quando precisar, não terá a seleção de trabalhos pronta.

A organização não se limita ao processo de construção do portfólio: a sua pasta de trabalhos também deve refletir isso. Ele deve ser bem estruturado, limpo e claro, apenas com as suas melhores peças. Nesse caso, o melhor é não “forçar a barra” para tentar mostrar experiência. A qualidade dos trabalhos fala mais alto do que a quantidade.

2 - Vá direito ao ponto

Assim como o seu trabalho deve se mostrar organizado, você também precisa ir direto ao ponto. Tenha em mente que um entrevistador, o RH ou o seu cliente em potencial não têm muito tempo para perder.

Lembre-se sempre de que a ideia de um portfólio online é apenas aguçar a curiosidade de quem está do outro lado para que essa pessoa convide você para uma entrevista. Por isso, você pode, por exemplo, incluir a capa e a primeira página daquele catálogo que você criou – e não todas as 200 páginas.

A mesma dica é válida para quem vai mostrar textos. Mostrar links para os 10 melhores artigos que você já publicou é sempre uma boa pedida, mas não uma lista de TOP 100. Além disso, aqui aquele velho ditado sobre a primeira impressão é bastante válido.

Uma das formas mais simples de causar uma boa impressão é ter uma imagem única e atraente no topo da página. Isso atrai os visitantes, dá uma amostra do que vem a seguir e faz a pessoa se interessar pelo conteúdo. Por isso, capriche nessa escolha.

3 - Crie uma identidade visual

Se você é designer, vai precisar mostrar que é fera nisso já com o seu próprio material. Criar uma marca, uma forma de se apresentar, um padrão de cores, fontes e estilos. Tudo isso é necessário para demonstrar que você dá conta do recado. Se sua própria apresentação parecer antiquada ou desleixada, você corre o risco de ser eliminado logo de cara.

Cartões de visita da Joox: empresa tem soluções de personalização para você acertar em cheio, mesmo sem manjar nada design. (Fonte da imagem: Reprodução/Joox)

Caso você não seja designer ou diretor de arte, vai precisar caprichar no visual mesmo assim. É essencial ter um bom cartão de visitas e qualquer material que seja necessário – até um layout de site se você decidir apresentar seu portfólio dessa forma. Se você não manja nada do assunto, peça ajuda para algum amigo mais experiente ou contrate um profissional.

4 - Escolha a forma de apresentar suas peças

Cada serviço online pode se adaptar da melhor forma para um tipo de conteúdo diferente. Por isso, separamos aqui uma lista de sites em que você pode se cadastrar (gratuitamente ou pagando pacotes) para montar sua pasta virtual. Você também pode conferir outras opções clicando neste link.

Carbonmade

O Carbonmade é um site geralmente utilizado por designers e diretores de arte, mas sua interface é tão simples de ser compreendida e suas funções são tão amplas que ele pode facilmente se adaptar a qualquer tipo de conteúdo.

(Fonte da imagem: Reprodução/Maria Tsirodimitri Carbonmade)

No entanto, o estilo despojado do serviço acaba sendo um grande atrativo a profissionais de áreas ligadas à criatividade. Ele permite a inclusão de imagens, vídeos e arquivos em Flash. O serviço é gratuito com a limitação de cinco projetos e 35 imagens. Você pode fazer um upgrade na conta e ter direito a 50 projetos, 500 imagens e 10 vídeos por US$ 12 por mês.

Behance

O Behance é muito mais do que um sistema de hospedagem de conteúdo. Ele funciona como uma rede para profissionais de áreas como design gráfico, design de produto e publicidade. Além de expor seu trabalho, você pode conferir vagas publicadas por recrutadores de todo o mundo e interagir com outros profissionais.

 (Fonte da imagem: Reprodução/Behance)

Ele é um serviço gratuito, mas para ter acesso a ferramentas completas (que são realmente a grande vantagem para a criação de um portfólio) é preciso desembolsar mensalmente US$ 11 na assinatura.

Designrelated

O Designrelated funciona de forma semelhante ao Behance. Nele, você pode encontrar profissionais, buscar inspirações e mostrar seu trabalho. As diferenças entre os dois serviços estão nas formas de interação e layouts de páginas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Designrelated)

O serviço é gratuito, mas para manter a qualidade de conteúdo na rede o seu pedido de entrada na comunidade será avaliado. Com isso, o site é mais indicado para profissionais mais experientes, com um trabalho mais sólido.

DeviantArt

O DeviantArt é um serviço que permite a inclusão de conteúdos diversos, no entanto, o foco dele está na arte. Ali, você vai encontrar artistas de todos os cantos do planeta, que mostram suas ilustrações, pinturas digitalizadas e histórias em quadrinhos.

(Fonte da imagem: Reprodução/DeviantArt)

O site também funciona como uma rede de compartilhamento de arquivos e, por lá, você vai encontrar uma variedade enorme de pincéis para Photoshop e fontes.

Flickr

(Fonte da imagem: Reprodução/Flickr)

O Flickr dispensa apresentações: ele é o mais conhecido coletivo de imagens do mundo. Por isso, ele é a escolha certa de grande parte dos fotógrafos. A parte boa aqui é que, como o layout da rede é padronizada, você não precisa se preocupar com nada além da publicação de fotografias.

500px

(Fonte da imagem: Reprodução/500px)

O 500px provavelmente segue o Flickr na lista de sites preferidos dos fotógrafos. A grande vantagem aqui é que, além de mostrar suas fotografias com facilidade, você ainda pode vender suas obras pelo próprio site.

Cupons de desconto TecMundo: