Auroras fotografadas em toda a sua graça. (Fonte da imagem: Reprodução/XPG)

Depois de uma câmera hiperespectral ter ajudado a assassinar Osama Bin Laden, uma versão desse dispositivo vai ser utilizado para fins científicos ao fotografar de forma única as auroras no extremo norte do planeta.

A chamada NORUSCA II será instalada em dois locais na Noruega para ficar espreitando continuamente até que a Aurora Boreal dê o ar da graça no Polo Norte. Assim, o dispositivo fará 41 imagens, cada uma de um espectro diferente, em apenas 2 milissegundos a cada disparo. Com isso, os detalhes de granulação e demais particularidades, impossíveis de serem capturadas com câmeras comuns, serão registradas.

O projeto NORUSCA II é uma parceria das comunidades cientificas da Noruega e da Rússia, que esperam poder registrar para estudos posteriores os aspectos visuais das auroras no Polo Norte. O prazo para que as câmeras comecem a funciona, entretanto, ainda não é certo.

Cupons de desconto TecMundo: