(Fonte da imagem: Reprodução/Pimenta Comunicação)

A Pimenta Comunicação — uma empresa brasileira especializada em comunicação corporativa — conseguiu uma entrevista exclusiva com Eric Honeycutt, um dos maiores fotógrafos dedicados ao mercado de bancos de imagens — em especial, o iStockPhoto. Honeycutt deu cinco dicas essenciais para quem quer ganhar dinheiro com fotos na internet, todas ligadas aos melhores modos de se conseguir imagens perfeitas. Acompanhe agora mesmo quais são as dicas de Eric Honeycutt.

1. Percepção das situações

“A sua percepção é vital para obter uma foto de acervo. Começa com a sua imaginação, e você tem de usar a câmera para registrar a sua ideia. Tem de ser uma ideia boa para o mercado, uma imagem da qual o mercado precise. Então, não adianta você pensar em fotografar seu gato – não quer dizer que uma boa foto de um gato não venda. Mas o importante é pensar nos conceitos que o mercado está procurando.

É preciso ser esperto e inteligente. Uma coisa que ajuda é olhar as revistas e ver o que elas estão publicando - é bom ver o que o mercado está comprando. Não significa copiar, mas ver que tipo de imagens o mercado está utilizando naquele momento.”

2. Câmeras fazem muita diferença

“Para começar” — diz ele —, “um bom fotógrafo vai usar uma câmera profissional como a minha, mas já vi um cara que usava um iPhone cheio de acessórios e o cara era realmente bom. Você pode ser um bom fotógrafo sem ter de comprar uma câmera cara. Claro que com ela você terá mais recursos, mas não é essencial para você conseguir fotos lindas”.

(Fonte da imagem: iStock)

“Eu uso Nikon” — continua Eric —, “mas você pode usar qualquer outra marca; já é possível fotografar bem mesmo com um iPhone. Tem acessórios para iPhone que incluem várias lentes e luz contínua de LED. E a próxima geração, o iPhone 5, será ainda melhor, com câmera de maior definição. Mas para ter sucesso não use uma câmera emprestada, use a sua: não ia adiantar eu emprestar minha câmera a alguém que não a conheça, porque a pessoa não conseguirá utilizar todos os recursos que ela tem”.

“Não precisa comprar um corpo de cinco mil dólares”, explica ele. “Mas não se pode apenas comprar um corpo excelente e usar uma lente ruim, porque isso pode acabar fazendo toda a diferença. Uma lente ruim vai ampliar os aspectos negativos da foto, e isso vai ficar pior ainda quando ela for enviada para o acervo da iStock”.

3. Iluminação é algo primordial

“O sol é a maior e melhor das fontes de luz”, lembra Eric Honeycutt. “Seja do sol ou artificial, nunca use a luz de frente para o modelo. Quando for artificial, use um refletor para melhorar a iluminação. Antes de comprar essas coisas, tente alugar e experimentar luz contínua e flash para ver como você se entende com essas duas opções. Eu particularmente gosto da luz contínua, com leds, porque ilumina bem e não gasta tanta energia.

(Fonte da imagem: iStock)

Então, assim como acontece com as câmeras, conheça bem a sua iluminação, as suas lâmpadas. Tome sempre cuidado com o vento quando estiver fotografando ao ar livre, porque o vento pode derrubar seus refletores. Use sacos de areia para mantê-los de pé”.

“Para completar”, diz o fotógrafo, “tenha muito cuidado com a exposição e com o equilíbrio de sombra e luz: uma modelo de pele morena com uma blusa branca é um problema, você corre o risco de estourar a exposição em algumas áreas da foto — os detalhes se perdem e, nesse caso, a foto não pode ser enviada à iStockphoto, ela é rejeitada. O inverso, que é a subexposição, também é um problema”.

4. Um bom modelo dá mais chances de sucesso

Não adianta ter a melhor ideia do mundo se você escolher o modelo errado, afirma Eric: “Você precisa encontrar o modelo certo para o conceito certo — o conceito contido na foto. O modelo precisa estar à vontade com o assunto que vai ser fotografado e à vontade com o fotógrafo. Enquanto isso não acontecer, a foto não sairá boa.

Não adianta os dois chegarem ao local escolhido e você já sair fotografando — assim vai ficar mais difícil trabalhar. Por outro lado, quanto melhor você conhecer o modelo, melhor sairá a foto”, diz ele. “Uma vez, em Seattle, eu pedi à modelo que segurasse um cigarro e ela se recusou, simplesmente porque não fumava e odiava cigarros. Eu não insisti”, completa.

(Fonte da imagem: iStock)

Sobre o pagamento do modelo, ele lembra que é absolutamente normal negociar o trabalho dele em troca de cópia das fotos: “Não há nada de errado nisso. Só é bom lembrar que antes de apertar o botão pela primeira vez você deve pedir ao modelo que assine a autorização (ou model release). Você só não precisa fazer isso se o modelo for alguém da sua família, como os seus filhos”.

“No caso de prédios e monumentos”, continua, “às vezes é preciso pedir autorização também (property release). É bom ter essa documentação porque assim todos ficam protegidos de problemas legais — fotógrafo, modelos e empresas”.

5. Pense na composição

Esse é um item essencial, incrivelmente importante. Uma das coisas que devem nos influenciar na hora de fazer as fotos é lembrar que elas poderão ser usadas por designers, gente que faz layouts, eles precisarão de espaço para o texto. Para fazer isso, é preciso gastar tempo, testar, experimentar, observar o fundo e só então fotografar.

Fonte: Pimenta Comunicação

Cupons de desconto TecMundo: