(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Lançada sem muito alarde pela Motorola em novembro de 2013, a versão Music Edition do smartphone Moto G se diferencia por trazer em sua embalagem o fone Bluetooth Tracks Air, da Sol Republic. Tivemos a oportunidade de testar a combinação durante os últimos dias e, neste artigo, trazemos tudo o que você precisa saber sobre o acessório.

Como o aparelho disponibilizado na versão especial é exatamente o mesmo que já foi analisado pela equipe do Tecmundo em novembro do ano passado, neste artigo nos focamos em analisar as qualidades do headset presente no pacote. Assim, caso você queira saber mais detalhes do smartphone em si, basta clicar aqui para conferir nossas impressões sobre ele.

Aprovado

Com ou sem fio

O primeiro diferencial do Tracks Air em relação a outros fones Bluetooth disponíveis no mercado é o fato de o dispositivo vir desmontado dentro de sua caixa. Isso acontece porque o dispositivo é formado por duas partes: duas saídas de som, uma haste e um cabo, que podem ser destacados sem muito esforço pelo usuário.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A principal peça do conjunto é a caixa de som identificada com a letra “R”, que apresenta o botão para ligar o acessório, seu controle de volume e uma conexão para recarregar (que utiliza o mesmo padrão USB do recarregador do Moto G). O processo de montagem do produto é bastante simples, assim como seu processo de configuração: basta encaixar as duas saídas de som à haste para que o fone passe a ser detectado por gadgets compatíveis rapidamente.

Um dos destaques fica pela possibilidade de parear o Tracks Air rapidamente com qualquer eletrônico compatível com a tecnologia NFC (infelizmente ausente no smartphone que o acompanha), o que significa que basta tocar os dois produtos para que eles passem a trabalhar em conjunto. Caso você não disponha de um dispositivo com esse recurso, se mostra igualmente fácil realizar a conexão com o fone através de sinais Bluetooth — com direito a uma mensagem de voz indicando quando o processo é bem-sucedido.

Também é possível utilizar o cabo destacável para conectar o acessório a algum aparelho que não disponha de tecnologias de comunicação sem fio (como reprodutores MP3 especializados ou video games portáteis). Embora limite a liberdade de movimentos do usuário, a opção traz um controle extra que permite pausar, retroceder ou avançar faixas.

Priorizando o conforto

Após realizar alguns ajustes para adaptar o Tracks ao tamanho de sua cabeça, dificilmente o usuário do dispositivo terá do que reclamar em relação ao conforto oferecido por ele. O fone de ouvido se encaixa muito bem em diferente tamanhos de orelha, exercendo uma pressão em um nível que abafa bem sons externos e não oferece qualquer espécie de incômodo, mesmo após um tempo de uso relativamente prolongado.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Também chama a atenção a leveza do produto, que em grande parte se dá por sua haste de suporte bastante fina e discreta. Aliado ao modo de uso sem fio, isso torna o produto da Sol Republic um companheiro ideal para meios de transporte públicos e caminhadas ao ar livre — depois de certo tempo, é até capaz de você se esquecer que está usando o acessório.

Visual atraente

Embora o visual de um fone de ouvido não deva ser prioridade na hora de escolher um produto do tipo, é difícil não se surpreender com o Tracks Air nesse sentido. Disponível exclusivamente na cor branca no Brasil, o acessório opta por linhas simples que, apesar de chamarem a atenção, possuem uma dose suficiente de discrição para não tornar você um elemento díspar em ambientes públicos.

Qualidade sonora invejável

Um dos principais problemas do mercado brasileiro de fones de ouvido compatíveis com a tecnologia Bluetooth é o fato de que, para conseguir um produto de boa qualidade, é preciso investir valores que vão de R$ 800 a R$ 1.300 — ou recorrer à importação. Portanto, foi uma grata surpresa perceber que o dispositivo da Sol Republic possui uma qualidade capaz de fazer frente a acessórios de marcas consagradas como Sony, Philips e Senheisser.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Levando em consideração as restrições de um aparelho da categoria, o Tracks Air apresenta graves bem pronunciados e agudos bem definidos. Além disso, o fone é capaz de trabalhar com uma intensidade de volume razoável sem que isso implique qualquer espécie de distorção.

Bateria resistente

Oferecendo até 15 horas de uso contínuo sem que uma recarga seja necessária, o fone da Sol Republic possui uma bateria mais resistente que a de muitos smartphones e tablets disponíveis no mercado. Assim, dependendo de seus hábitos de uso, é possível usar o dispositivo vários dias sem conectá-lo a uma tomada — e, quando isso é necessário, o fato de o produto poder compartilhar o mesmo carregador do Moto G se mostra uma vantagem considerável.

Reprovado

Sons médios fracos

Embora tenhamos elogiado a qualidade sonora do Tracks Air como um todo, é preciso deixar claro que o produto não é perfeito nesse sentido. Infelizmente, o acessório incorre em um problema comum a fones com as mesmas categorias e peca na reprodução de tons médios — aqueles que, embora fiquem em “segundo plano”, são responsáveis por dar mais consistência às músicas.

Assim, caso você esteja acostumado a utilizar arquivos de alta qualidade (leia-se: com 320 kbps ou mais) em seu smartphone ou MP3 player, é difícil não notar que há algo faltando na hora de reproduzi-los. Caso a oportunidade surja, recomendamos testar o produto junto a um álbum bem conhecido para perceber o quanto essa restrição acaba fazendo diferença.

Vale a pena?

Caso você pretenda usar o Moto G como um reprodutor multimídia, não há qualquer dúvida: a Music Edition é um pacote imperdível. Além de acompanhar a versão de 16 GB do smartphone (algo essencial devido à falta de compatibilidade do produto com cartões micro SD), a versão especial acompanha um fone Bluetooth com ótimo custo benefício — especialmente quando se leva em consideração que, sozinho, o acessório dificilmente é encontrado no Brasil por menos de R$ 300.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O preço sugerido de R$ 999 faz com que o pacote se mostre bastante acessível, especialmente tendo em mente os itens contidos nele — em comparação, a versão Colors custa em média R$ 720. Também vale notar que, mesmo lançado recentemente, o modelo especial já pode ser encontrado em descontos razoáveis que reduzem a aproximadamente R$ 800 o investimento necessário para adquiri-lo.

Diante da qualidade da Music Edition, fica somente uma decepção: o fato de o Tracks Air não ser vendido de maneira separada através de meios oficiais. Com isso, quem quiser adquirir o produto terá que recorrer a sites estrangeiros ou a importadores, o que significa uma piora na relação custo-benefício que o dispositivo apresenta quando é vendido junto ao Moto G.

Este produto foi cedido para análise pela Motorola

Cupons de desconto TecMundo: