Muito em breve, o Galaxy Note 7 pode não ser o único eletrônico figurando na lista de banimento das companhias aéreas. Um caso ocorrido no dia 19 de fevereiro, mas que só veio à tona agora, mostrou que os fones de ouvido também podem ser itens perigosos de serem levados para dentro do avião. Isso porque uma passageira indo de Pequim, na China, para Melbourne, na Austrália, acabou sofrendo queimaduras sérias por conta de um headphone que se incendiou espontaneamente.

O relatório divulgado na última quarta-feira (15) pelo Departamento de Segurança Pública australiano (ATSB) afirma que, cerca de duas horas depois da decolagem, os passageiros e funcionários ouviram uma explosão alta dentro do avião. A vítima, que preferiu não ser identificada, estava dormindo e acordou assustada com a situação. “Quando eu me virei para ver o que tinha acontecido, senti uma queimadura no meu rosto”, disse a moça. Como dá para conferir na foto abaixo, não foi uma queimadura qualquer.

Imagina ser acordado por um fone de ouvido explodindo em você?

Para lidar com o fogo, jogaram um balde de água sobre o dispositivo

Além do ferimento direto no rosto, próximo de onde os fones estavam encaixados, a passageira também acabou sofrendo queimaduras no pescoço e nas mãos quando foi remover o acessório, que estava quase inteiramente em chamas. Para lidar com o fogo, os comissários de bordo jogaram um balde de água sobre o dispositivo. De acordo com as informações do ATSB, foi possível ver que as baterias do fone estavam derretidas e grudadas no chão, indicando o motivo do incidente.

Segundo o The Verge, talvez a bateria de íon-lítio tenha passado por um problema de “fuga térmica”. Isso significaria que, por conta de alguma falha da própria peça ou de fatores externos – como pressão e temperatura dentro da aeronave –, a bateria começaria a superaquecer, causando reações químicas inesperadas no interior do hardware. Essas interações geram mais calor, o calor gera mais reações e, no fim, a situação escala para um patamar insustentável, causando a explosão.

As mãos da passageira também sofreram queimaduras leves

Mistério aéreo

Infelizmente, não foram divulgadas informações como a marca e o modelo do fone de ouvido ou mesmo um parecer final sobre o motivo que levou o acessório a explodir e se incendiar. Por isso, fica difícil se precaver na hora de escutar músicas, jogar algo ou ver um filme no celular durante o voo. A dica mais segura até que tudo esteja resolvido talvez seja a de deixar os fones na mala. Essa medida, no entanto, deve deixar viagens longas ainda mais cansativas.

Cupons de desconto TecMundo: