Meses atrás, a Google lançou uma versão Beta do Google Chrome que trazia um recurso bem interessante: a desativação de conteúdos Flash desnecessários. Agora, a desenvolvedora está trazendo esse recurso para a versão final do navegador, o que significa que todos os consumidores poderão aproveitar a novidade — que será ativada por padrão em todos os navegadores.

A justificativa que a Google utiliza para a desativação dos conteúdos é a mesma que a Apple apresentou anos atrás: consumo excessivo de bateria e RAM da plataforma. Em resumo: o Adobe Flash reduz bastante a autonomia das baterias nos eletrônicose nos computadores, por utilizar processamento demais dos computadores e também em outras plataformas.

A partir de agora, elementos executados em Flash (e outros plugins) serão identificados rapidamente pelo Chrome. Caso o browser identifique que o conteúdo não é algo central para a página — ou seja: trata-se de um conteúdo secundário, como um anúncio —, ele será pausado automaticamente. Para que a execução volte ao normal, o usuário terá que realizar o comando para isso.

Todos os consumidores poderão aproveitar o novo recurso já na versão 42 do Google Chrome, que será atualizado automaticamente durante os próximos dias. Com o bloqueio no navegador da Google, é possível que anunciantes passem a criar seus materiais com outras ferramentas e isso deve contribuir para levar o Adobe Flash ao seu merecido descanso final.

.....

Você acha que o Adobe Flash já devia ter sido abandonado? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: