Representação gráfica de uma das primeiras colisões de íons realizadas (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

Atualmente, físicos de partículas têm se ocupado de uma questão muito curiosa: descobrir qual é o fluido mais líquido que existe. Em 2004, cientistas usaram teoria quântica para definir qual seria a taxa mais baixa de viscosidade que um fluido poderia apresentar. Na ocasião, mesmo o hélio superfluído, cuja viscosidade tende a zero, estava muito acima do limiar calculado pelos pesquisadores.

Em 2005, um novo candidato foi encontrado para o recorde de fluido mais líquido da Terra: o plasma de quarks-glúons, um estado da matéria que pode ser gerado durante a colisão de íons no Grande Colisor de Hádrons (LHC) e que possui viscosidade quase igual ao limite estimado em 2004.

Agora, cientistas do Instituto de Física Teórica da Universidade Técnica de Viena acreditam que podem quebrar esse limite. De acordo com o ScienceDaily, os cálculos anteriores foram feitos a partir da consideração de que o plasma de quarks-glúons tinha as mesmas propriedades desde a sua formação.

Mas na verdade, esse material possui características que o diferenciam em sua fase inicial. O que os cientistas estudam no momento é uma forma de incluir essas diferenças em suas fórmulas para refazer os cálculos.

Cupons de desconto TecMundo: