(Fonte da imagem: Divulgação/Fundação Mozilla)

A disputa pelo mercado de navegadores está cada vez mais acirrada. Internet Explorer, Google Chrome e Mozilla Firefox travam duelos ferrenhos na busca de novos adeptos. Nos últimos meses, temos acompanhado um processo de desenvolvimento frenético dos browsers – contexto que promove a implementação de melhorias com maior rapidez.

Neste artigo, você confere os principais aprimoramentos que a Fundação Mozilla está preparando para o seu navegador, dos quais alguns estão bem perto de serem adotados pela versão estável do browser da raposa.

Desenvolvimento acelerado

Há algum tempo, o Chrome tomou um posicionamento agressivo de desenvolvimento. Ao contrário do que se fazia até então, quando uma nova versão de navegador levava mais de um ano para ser apresentada aos usuários, a Google resolveu compartilhar o processo de construção do seu browser.

Para isso, a empresa segmentou as versões de teste em três fases: Canary, Dev e Beta. Assim, cada canal desses engloba uma geração do navegador, fato que reduziu drasticamente o ciclo de desenvolvimento do software e aproximou os usuários das novidades.

Para não ficar para trás, a Mozilla seguiu os passos da sua maior concorrente. Hoje, o Firefox conta com as versões Nightly, Aurora e Beta. Confira a seguir mais detalhes sobre cada uma delas.

Nightly

Correspondente à versão Canary do Chrome, essa fase de desenvolvimento do Firefox pode ser considerada a mais “crua” de todas. Em estágio “embrionário” de elaboração, geralmente, o browser que está nesse nível não apresenta mudanças aparentes. Na maioria dos casos, as melhorias são exclusivamente em sua parte funcional.

Durante a Nightly, o Firefox pode receber mais de uma atualização por dia. Com isso, ele se torna muito instável, sendo comuns alguns travamentos e problemas de compatibilidade. Por ser tão vulnerável, a Mozilla nem mesmo disponibiliza essa versão em seu canal oficial.

Aurora

Um passo à frente, a versão Aurora (assim como a Dev do browser da Google) já recebe novos recursos e correções em períodos mais curtos. Entretanto, ela ainda é extremamente instável e pode apresentar inúmeras vulnerabilidades e bugs.

Devido a isso, essa fase ainda não é aconselhada para usuários comuns. Em teoria, a Aurora é voltada para desenvolvedores ou entusiastas que queiram cooperar com o desenvolvimento do Firefox.

Beta

Por sua vez, a fase Beta consiste na versão do browser mais próxima do seu lançamento oficial. Nela, somente ferramentas e recursos demasiadamente testados nos canais anteriores são implementadas, aumentando relativamente a estabilidade do navegador.

Assim, essa versão já pode ser experimentada com mais confiabilidade por qualquer usuário. Ao instalar a Beta, você pode conferir as novidades que provavelmente estarão na versão final do browser. Todavia, ainda existe a possibilidade de brechas na segurança e problemas de operação.

Atenção! Como já mencionado, todas as versões aqui descritas ainda estão em fase de desenvolvimento, o que significa que falhas funcionais e de segurança ainda podem ocorrer. Portanto, não é indicado que você troque seu navegador estável por esses aplicativos.

O que vem por aí

Há quem diga que as últimas versões do Firefox decepcionaram muitos usuários por não apresentarem uma melhoria de desempenho tão perceptível como se esperava. O resultado disso aparece no constante crescimento do Google Chrome, que começa a se aproximar do navegador da raposa na quantidade total de adeptos.

Contudo, a Fundação Mozilla promete reverter esse quadro explorando novas e inovadoras funcionalidades no seu browser. Chegou a hora de conhecermos algumas novidades que podem pintar nas próximas gerações do Firefox.

Firefox 7 (atual Beta)

  • Redução no consumo de memória: nas últimas versões lançadas, principalmente em sessões longas de uso, o Firefox tem pecado na utilização de recursos da máquina – superando facilmente o consumo de 200 MB de memória RAM, por exemplo. A Mozilla está trabalhando para que, na sua próxima versão, o navegador aumente seu desempenho de resposta e diminua as exigências de hardware do computador.

  • Suporte para 64 bits: outra reclamação pertinente feita ao browser da raposa é a falta de suporte estável para as versões de 64 bits do Windows 7 e Vista. Ao que tudo indica, os desenvolvedores do navegador têm obtido avanços significativos nesse sentido e em breve devem liberar o Firefox para rodar com o máximo de desempenho nesses sistemas operacionais.

Firefox 8 (atual Aurora)

  • Aviso de instalação de plugins automáticos: uma das características mais frustrantes no Firefox é perceber que o navegador está repleto de complementos desnecessários, dos quais muitos você nem se lembra de ter instalado. Isso acontece porque alguns programas que você instala no PC possuem extensões para o browser da raposa e implementam-nas automaticamente. Essa bagunça deve acabar na oitava geração do navegador, pois ele receberá um mecanismo que solicita a liberação de adição de qualquer add-on.
  • Ferramentas de desenvolvimento: os desenvolvedores para web terão novas ferramentas e funcionalidades para tornar seu trabalho mais eficiente. Entre as funções que estão sendo planejadas para o browser da raposa, podemos citar um visualizador e editor de CSS, o qual possibilitará que elementos modificados das páginas sejam identificados com facilidade.

Firefox 9 (atual Nightly)

  • Redefinição completa: apesar de usar a versão estável do navegador, qualquer usuário está suscetível a encarar falhas durante a navegação. Muitas vezes, os internautas acham mais fácil reinstalar o browser, mas isso não significa que todo problema será resolvido. Futuramente, o Firefox deve ganhar a função que permitirá “resetá-lo”, ou seja, o aplicativo cria um novo perfil e migra os dados do utilizador – como favoritos, histórico e senhas.

  • Instalador de rede: em um futuro um pouco mais longínquo, o Firefox deverá ter uma ferramenta que monitorará atualizações e as instalará automaticamente. Com tal recurso, o usuário poderá definir se deseja que produtos da Mozilla (como versões finais do navegador e Thunderbird) e complementos autorizados sejam executados em segundo plano.
  • Desempenho de plugins: essa funcionalidade é parecida com a do Internet Explorer, a qual notifica quais complementos estão tendo um alto consumo do navegador e o tornam mais lento. Com essa informação em mãos, o internauta pode desabilitar temporariamente ou excluir aqueles add-ons que comprometem o desempenho do Firefox.

Laboratório da Mozilla

Na ciência, os laboratórios são locais nos quais os pesquisadores exploram sua criatividade e conhecimento para desenvolver novas ideias. Tomando como base essa contextualização, assim como outras empresas de tecnologia, a Fundação Mozilla criou um ambiente virtual em que diversas pessoas se unem para criar e experimentar novas ferramentas para a internet.

(Fonte da imagem: Reprodução/Mozilla Labs)

Assim, o Mozilla Labs funciona como uma central de aplicativos em fase de desenvolvimento e testes que algum dia poderão fazer parte das versões estáveis do Firefox. Dê uma olhada no que os desenvolvedores da organização estão trabalhando:

  • Contacts: com esse recurso, o usuário é capaz de sincronizar seus contatos e listas de amigos (provavelmente de redes sociais) com o navegador, o que lhe permite procurar por dados de contato diretamente no browser.
  • Raindrop: dos mesmos responsáveis pelo Thunderbird, essa funcionalidade promoverá uma experiência com mensagens completamente cômoda e funcional.
  • Rainbow: o objetivo dessa ferramenta é fornecer formas de armazenamento de áudio e vídeo através do browser. Isso deverá ser feito por meio de aplicativos baseados em JavaScript.
  • Gaming: plataforma em construção que suportará jogos mais imersivos no navegador, proporcionando maior interação e diversão para os jogadores.

Clique aqui para acessar todos os projetos do Mozilla Labs. Quer saber mais sobre a história do navegador da raposa? Então leia o artigo “A Evolução dos Navegadores: Mozilla Firefox”.

.....

O que você achou das novidades que estão sendo implementadas aos poucos no Firefox? Quais são suas expectativas para as próximas gerações do navegador da raposa? Que recursos seriam interessantes no seu dia a dia que ainda não foram desenvolvidos?

Cupons de desconto TecMundo: