Para uma boa parte dos fãs “casuais” de Star Wars, a série se resume apenas aos filmes e, no máximo, aos desenhos lançados na TV nos últimos anos. Mas quem se aprofundou no universo da série sabe que isso tudo é somente uma gota no oceano, tamanho o assim chamado “Universo Expandido” (ou apenas “UE”).

Em tantos anos de existência, foram lançados livros, quadrinhos, games, dramas em áudio e todo o tipo de conteúdo sobre Star Wars. Estes contaram desde os eventos após o fim de "O Retorno de Jedi" até histórias sobre os primórdios dos jedis e dos siths dezenas de milhares de anos antes, passando também por acontecimentos que ligam cada um dos longa-metragens.

Infelizmente, esse agora é um futuro esquecido: desde que a Disney adquiriu os direitos sobre Star Wars, todo o conteúdo do UE, que antes era considerado parte canônica da série, foi abandonado. Atualmente, tudo o que faz parte da trama se resume à hexalogia original e ao desenho Star Wars: Clone Wars.

Mas é claro que, com histórias que contavam sobre quase 40 mil anos antes de "A Ameaça Fantasma" e mais de uma centena de anos depois do fim do Imperador, muita coisa incrível já foi contada. Logo, nós do TecMundo fizemos uma lista com alguns pontos mais interessantes (e bizarros) mostrados nos livros, quadrinhos e games da série.

1- Os lightsabers originais eram péssimas armas

Os sabres de luz são definitivamente os itens mais icônicos de toda a série Star Wars. Mas o fato é que, até se tornarem as elegantes armas que vemos nos filmes, elas eram o total oposto, tão ineficientes e pouco confiáveis, que tanto jedis quanto siths evitavam usá-las a não ser em situações extremas, sendo mais consideradas itens cerimoniais.

Um dos principais motivos para isso era o fato de os sabres de luz originais consumirem uma quantidade absurda de energia – o que não era surpresa, considerando que suas lâminas consistem em um enorme arco de plasma. A solução para isso não era das melhores: os lightsabers originais eram ligados, por um fio, a uma bateria que era carregada pelo jedi/sith.

Como se o fato de ter que carregar uma pesada bateria no cinto e o risco de ficar sem o sabre de luz caso o fio se cortasse não fossem suficientes, os sabres originais ainda superaqueciam facilmente após pouco tempo de uso e eram bastante suscetíveis a curtos se entrassem em contato com a água.

Felizmente, a maioria das falhas foram corrigidas, com a adição de baterias internas, um supercondutor que usava a energia do próprio arco de plasma para se recarregar e um material capaz de aguentar o calor de maneira mais eficiente. Mas foram necessários quase 10 mil anos até que isso acontecesse.

2- Mais do que apenas sabres de luz

Ficou surpreso ao ver o sabre com guardas de Kylo Ren? Pois acredite: as armas de luz mostradas no UE fazem a arma do novo sith parecer apenas mais um lightsaber comum. De espadas de luz com lâminas de energia achatadas a porretes de luz, que projetam lâminas de vários metros de comprimento.

Esses não são os únicos itens curiosos que utilizavam as famosas lâminas lasers, é claro. Games como Star Wars: Force Unleashed mostram jedis usando tonfas (por mais difícil que seja imaginar como uma arma dessas faria uma defesa eficiente sem arrancar o braço de seu dono no processo) e lanças-sabres de luz, por exemplo, e mesmo os próprios sabres de luz possuem uma infinidade de pequenas variações.

Chicote de luz, a arma mais perigosa da história... Para quem a usa

Mas o prêmio de “arma de luz mais absurda” fica para um chicote de luz cujo nome já diz tudo. Agora, falando sério: quem achou que fazer uma arma tão perigosa para seu próprio usuário seria uma boa ideia? Nessas horas, nem a história de que a Força ajuda os jedis a manipularem suas armas corretamente deixa essa menos difícil de engolir...

3- Anakin não era o usuário da Força mais poderoso

Quem viu a trilogia nova de Star Wars provavelmente pensa que Anakin Skywalker é o mais poderoso usuário da Força de todos. Afinal, ele não só fazia parte da Profecia lendária, como também possuía a maior contagem de midi-chlorians já vista – e ainda teria nascido com ajuda da própria Força. Mas o fato é que o poder dele não era praticamente nada frente ao de Galen Marek, também conhecido como Starkiller, do game Star Wars: Force Unleashed.

Não é preciso muito para que fique claro o quão absurdo é o nível de poder desse personagem. Considerado até mesmo por Darth Sidious como alguém tão forte (ou até mais) quanto ele, Starkiller era tão poderoso que, mesmo em sua infância, foi capaz de roubar o sabre de luz de Darth Vader com facilidade usando telecinese.

Esse não foi o único feito dele, obviamente. Já devidamente treinado no caminho sith, Galen Marek conseguia utilizar seus poderes para literalmente obliterar qualquer inimigo no caminho com o uso da Força, além de aprender a usar poderes de jedi e sith simultaneamente. Ele até mesmo passa a ter papel importantíssimo na história de Star Wars, sendo graças às suas ações que a Aliança Rebelde teve início.

Ah, sim. Ele também conseguiu derrubar um STAR DESTROYER com a Força, simplesmente usando sua telecinese para tirar a nave de órbita e levá-la ao chão.

É claro que, como não há um nível de “Poder de luta” nem uma forma exata de medir os poderes dos usuários da Força, nunca será possível dizer com total certeza quem é o mais forte de todos os personagens do universo de Star Wars. Mas, comparando os feitos dos outros jedis e siths do UE, Galen Marek definitivamente faz qualquer um parecer uma piada.

4- Palpatine não morreu (ou quase)

Lendo isso, muitos podem pensar que é a mais pura mentira. Infelizmente, nós não estamos brincando: Palpatine realmente voltou a atrapalhar os planos da Galáxia, chegando a tentar reerguer o Império e tornar Luke Skywalker seu aprendiz poucos anos depois de sua morte.

“Mas, TecMundo, o Palpatine não morreu no fim de 'O Retorno de Jedi'?” Sim, ele morreu. Vamos lembrar, no entanto, que Darth Sidious era um dos siths mais poderosos da existência – e que não foram poucos os usuários da Força capazes de se tornarem espíritos para continuar existindo mesmo após a morte.

Palpatine não só voltou, como também veio jovem e mais forte do que nunca

Basicamente, foi isso o que Palpatine fez. Utilizando uma técnica secreta do Lado Negro, o sith conseguiu projetar seu próprio espírito para um de seus vários clones estocados em segurança no planeta Byss, mas acabou sendo levado às profundezas da Força pouco depois. Sim, parece uma solução clichê atualmente, mas na época isso não era algo tão comum em histórias em quadrinhos, filmes e afins.

5- Luke já foi para o Lado Negro

O grande herói da trilogia original de Star Wars não seguiu sempre pelo lado bom da Força. Como dito no item acima, houve uma época em que Luke Skywalker foi persuadido a seguir para o Lado Negro por ninguém menos do que o Imperador Palpatine, quando revivido por seus clones, tornando-se assim um aprendiz sith.

Luke não só virou aprendiz do Imperador como também se tornou Comandante Supremo da Frota Imperial

Tudo, no entanto, não passava de um plano de Luke para enganar o Imperador e destruir seus planos por dentro. Ao menos era essa a ideia, de início, até que o Lado Negro da Força começou realmente a dominá-lo – um erro cometido por vários jedis anteriormente.

Por sorte, tudo acabou bem graças a Leia e Han Solo, que o ajudaram a se afastar do caminho sith. A partir dali, Luke não seguia mais o lado bom ou o mal da Força, mas sim um “Lado Cinza”, que o deixou mais poderoso do que nunca.

6- Luke se casou... Com uma aprendiz do Imperador

Mara Jade é, sem sombra de dúvidas, uma das figuras mais famosas a fazerem parte exclusivamente do Universo Expandido de Star Wars. Presente em um enorme número de histórias, a personagem era não apenas a esposa de Luke, mas também companheira dele em várias batalhas.

No entanto, essa história não teve um começo tão bonitinho assim. Conhecida como a “Mão do Imperador”, Mara Jade era originalmente uma aprendiz secreta de Darth Sidious, especialmente habilidosa na hora de assassinar inimigos poderosos. O último alvo dado a ela pelo Imperador? Luke.

Embora tenha realmente chegado perto de ser bem-sucedida em sua tarefa, Mara Jade e Luke Skywalker tiveram a chance de resolver suas diferenças durante uma missão em um planeta cheio de criaturas que criavam campos que anulavam a Força por completo. Depois de anos juntos, Mara Jade e Luke ainda tiveram um filho, chamado Ben Skywalker, mas a personagem acabou morrendo nas mãos de seu sobrinho, Jacen Solo, ao revelar ter se tornado um sith.

7- Chewbacca foi morto... Por uma Lua

Visto que o UE de Star Wars se estende a aproximadamente 140 anos depois do fim de "O Retorno de Jedi", já é de se esperar que a grande maioria dos nossos amados personagens acabaram morrendo. Mas enquanto alguns deles morreram de velhice, outros em batalhas e alguns de jeitos completamente sem graça, Chewbacca morreu de maneira realmente extrema – e bastante heroica.

Tudo começou com a Guerra contra os Yuuzhan Vong, uma raça de alienígenas guerreiros que entrou em combate com boa parte da galáxia de Star Wars. Após anos de batalhas, essa raça utilizou uma de suas armas secretas para virar um embate em Sernpidal: com a ajuda de uma criatura chamada Dovin Basal, os Yuuzhan Vong controlaram a gravidade de uma Lua próxima e a colocaram em rota de colisão com o planeta.

Chewbacca, em seus últimos momentos, antes de ser esmagado pela Lua

Diante dessa ameaça, Han, Chewbacca e Anakin Solo (filho de Han e Leia e um poderosíssimo usuário da Força) usaram a Millenium Falcon para tentar salvar o máximo de civis que pudessem, mas Chewie acabou caindo no planeta por acidente. Sem tempo para voltar, restou a Han e seu filho partirem, deixando o Wookie para morrer na destruição do impacto... Pois é, nem sempre as histórias têm finais felizes.

Uma história acaba, mas outra começa

Como falamos no início da matéria, o fato é que, infelizmente, a Disney preferiu ignorar praticamente tudo o que já havia sido feito para a série até hoje. O motivo é simples: ela não queria estar presa às histórias do UE em seus novos filmes e outros conteúdos feitos por ela.

Então isso quer dizer que não há mais um Universo Expandido para Star Wars? Nem de longe.

O primeiro livro a contar sobre o novo UE já está disponível nas lojas, de fato: o assim chamado Star Wars: Marcas da Guerra, escrito por Chuck Wendig, conta sobre os fatos que ocorreram logo após a destruição da segunda Estrela da Morte, ligando O Retorno de Jedi a O Despertar da Força. E esse é só o primeiro dos muitos que a Disney promete trazer.

Não se preocupe se você ficou curioso em conhecer mais do universo antigo ou simplesmente prefere ele ao novo UE da Disney. A única diferença é que agora os contos do UE antigo carregam o selo “Legends”, para que o público saiba que eles não são mais canônicos – e eles ainda estão relançando vários dos títulos desse universo, para quem não teve acesso a eles em seus lançamentos décadas atrás.

Por fim, é claro que essas não são as únicas curiosidades interessantes sobre o Universo Expandido: mais detalhes sobre a Força, várias guerras importantes que mudaram o rumo da galáxia e muito mais podem ser encontrados nas décadas de histórias feitas pelos escritores. E você, que histórias interessantes conhece sobre o UE de Star Wars? Conte mais histórias em nossos comentários ou acesse nosso tópico no Rexposta para falar mais sobre o assunto.

As histórias mais incríveis do Universo Expandido de Star Wars Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: