Além de celebrar a primeira vez que um mundial de futebol ocorre no continente africano, a Copa do Mundo 2010 vai ficar marcada pelo uso irrestrito de tecnologias tanto dentro quanto fora de campo. A competição também é pioneira na transmissão mundial em alta definição, com suporte à visualização em três dimensões.

A internet também atua de forma decisiva na maneira como a competição é encarada, seja através da transmissão em tempo real por streaming ou redes como o Twitter que tornaram o “Cala boca Galvão” o topo dos trending topics mundiais.

Quem não tem a oportunidade de conferir todas as partidas do mundial ou deseja rever um lance importante pode contar com uma novidade do Terra TV, que disponibiliza animações recriando as jogadas mais importantes de todas as partidas.

Clique aqui para ver os gols da Copa em 3D

Os vídeos são produzidos momentos após o fim de cada partida e, além de recriarem fielmente os gols de cada seleção, fornecem informações complementares sobre o lance. Está em dúvida sobre qual a trajetória e velocidade da bola ou quer saber se o atacante realmente estava impedido? Estas são algumas das questões que o site responde.

Reveja jogadas polêmicas na tela do computador

Não somente as partidas da seleção brasileira estão disponíveis para visualização no site – todos os times (mesmo a Argentina) têm seu lugar nas animações em 3D produzidas. Além disso, uma equipe de comentaristas está pronta para explicar como aconteceu cada jogada e indicar os pontos mais importantes.

Quem entra na área de vídeos do mundial não age somente como telespectador, dispondo de opções interativas como a classificação por notas de cada vídeo e através da seção de comentários disponível. Afinal, mesmo quando a jogada apresentada na tela é clara, o legal mesmo do futebol são as polêmicas e discussões defendendo cada lado do jogo.

Tecnologia a favor das regras

Recursos como a reprodução de lances em três dimensões e as diversas câmeras especiais espalhadas pelo campo permitem conferir com mais precisão lances polêmicos e ter certeza quando ocorreu algum erro do juiz. Afinal, o árbitro pode estar mal localizado, mas nada escapa aos olhares das diversas câmeras espalhadas pelo campo.

Não é de hoje que a transmissão televisiva dos jogos serviu para levantar polêmicas sobre o resultado de uma partida e ódio contra jogadores e juízes.

Afinal, não foram poucas as vezes em que um gol legítimo foi anulado por uma marcação de impedimento mal feita, ou um jogador utilizou a mão para obter a vitória (como esquecer o lance em que Thierry Henry classificou a seleção francesa nas eliminatórias?).

Mesmo com toda a tecnologia de transmissão disponível atualmente, a FIFA se mostra resistente a adotar qualquer medida que influencie no resultado dos jogos. Mesmo em lances em que se mostra um erro claro da arbitragem, a entidade proíbe a utilização de filmagens como meio de interferir nas decisões tomadas.

A possibilidade de utilizar tecnologias que permitissem obter resultados mais exatos foi estudada para a aplicação na Copa do Mundo de 2010, porém nenhum método testado foi considerado melhor do que a decisão dos próprios juízes.

Possibilidades para o futuro

Embora até o momento a FIFA não tenha desconsiderado oficialmente a possibilidade de adotar alguma espécie de vídeo como forma de julgar lances polêmicos, tudo indica que isso não será concretizado, ao menos num futuro próximo. Afinal, confiar mais na televisão do que no juiz pode representar uma queda de credibilidade no papel do árbitro e enfraquecer a entidade.

Desenvolvida pela Adidas em parceira com a Carios Technologies, a CTRUS é uma bola com chip especial mudava de cor e mandava um sinal ao juiz toda vez que ultrapassasse a linha de gol. Outra tecnologia que prometia mudar as partidas e possibilitar resultados mais precisos sem interferir na credibilidade dos árbitros, a bola também foi mandada para o chuveiro sem a chance de brilhar em campo. 

Mesmo que as tecnologias acima tenham falhado em conseguir a aprovação para entrar no gramado, há quem aposte que nos próximos anos será comum os estádios terem vários sensores que indicam com precisão quando a bola sai pela lateral ou ultrapassa a linha de gol. Mas a polêmica envolvendo impedimentos e lances duvidosos continuaria, já que a decisão sobre os assuntos seria única e exclusivamente do árbitro.

Como todas essas inovações dependem primeiro de testes e aprovação pela FIFA, tudo indica que o futebol dos próximos anos continuará muito próximo do que vemos atualmente, ao menos nos elementos dentro do campo. Ou seja, vai demorar um bom tempo antes que chips e sensores invadam o gramado.

O único aspecto que conseguiu fugir dessa desconfiança da FIFA são os uniformes dos jogadores, principalmente as camisetas que a cada ano são reformuladas para se tornar mais leves e eficientes na hora de descartas o suor dos jogadores. As chuteiras também ganham destaque, com tecnologias que alteram automaticamente a altura das traves conforme as condições do campo.

As novas tecnologias que surgirem devem ser aplicadas especialmente para trazer mais conforto a quem vai presenciar as partidas nos estádios ou gosta de assistir a elas em casa. A integração com aparelhos celulares de última geração já possibilita que cada pessoa tenha em seu bolso uma câmera exclusiva, podendo observar de perto os lances em qualquer lugar do estádio.

Para a Copa de 2014, a transmissão tridimensional deve ganhar ainda mais destaque, devido principalmente à maior difusão de aparelhos compatíveis. Com uma maior oferta de aparelhos disponíveis no mercado, o preço tende a cair e se tornar mais acessível para o bolso dos brasileiros, grandes anfitriões da próxima competição.

Cupons de desconto TecMundo: