Previamente, a EA Sports confirmou que, por enquanto, o motor gráfico Ignite — responsável pelos novos games de esportes da desenvolvedora — não tem suporte para o Wii U e o PC. Segundo a entrevista da Polygon com Andrew Wilson, vice-presidente executivo da EA Sports, o principal motivo é a baixa configuração de hardware da maioria dos jogadores.

Wilson comentou que não faz sentido a EA Sports investir recursos no desenvolvimento de uma versão atualizada para PCs, visto que muitos jogadores não poderão desfrutar da mesma qualidade existente nos consoles. A ideia é criar um FIFA 14 que ofereça uma boa experiência para o jogador.

Ele exemplificou dizendo que isso já ocorreu previamente nos computadores com todas as versões do jogo antes de FIFA 11 — que foi a primeira a ter gráficos e recursos semelhantes. Nos games anteriores, a EA Sports mantinha uma engine diferente no PC para garantir boas experiências com as configurações medianas da maior parte do público.

A Ignite pode aparecer nos PCs futuramente

Apesar de ser uma notícia desanimadora para os gamers de PC, Wilson comenta que a Ignite pode ganhar uma versão própria para computadores. Conforme o relato do executivo, não se trata apenas de usar o mesmo software.

Andrew Wilson é bem enfático ao citar que não basta realizar uma simples adaptação. A Ignite não foi construída para os sistemas do PlayStation 4 e do Xbox One, mas foi totalmente trabalhada para aproveitar a arquitetura dos sistemas. Isso quer dizer que ela aproveita GPU, CPU, memória RAM e outros componentes de forma única em cada console.

Ainda que os novos video games já contem com a arquitetura x86 (a mesma dos processadores de computadores), a engine de computadores deveria sofrer grandes modificações. Por fim, Wilson relata que essa mudança da Ignite para PCs deve ocorrer quando a maioria dos jogadores tiver um hardware que seja capaz de executá-la.

Via Baixaki Jogos

Cupons de desconto TecMundo: