Uma equipe de pesquisadores da University of Southampton, liderada por Periklis Petropoulos e financiada pela União Europeia, desenvolveu uma nova forma de trocar dados por meio de cabos de fibra ótica. A expectativa dos cientistas é que o novo sistema consiga tramitar pacotes de bits com menos ruídos, fato que reduziria a perda de informações durante esse processo e aumentaria o volume de dados transferidos.

Em entrevista para o canal de tecnologia da BBC, o grupo de pesquisadores explicou que a nova tecnologia consiste na redução da interferência de outros sinais ou amplificadores durante o envio dos conglomerados de bits codificados e sequencias, como feixes de luz canalizados para os cabos. Atualmente, segundo os cientistas, alguns aparelhos eletrônicos conseguem contornar tal problema, entretanto, acabam perdendo potencial de transferência de dados.

A utilização do que há de mais moderno nas fibras óticas e lasers, possibilita que o sistema inovador “limpe” um sinal distorcido, reproduza-o com maior qualidade e usufrua de toda a capacidade dos cabos de fibra ótica.

Cabos de fibra ótica mais velozes vêm aí!

De acordo com a matéria publicada pela BBC, a largura de banda de conexão com a internet pode ser aprimorada a partir desta invenção. Serviços de streaming, como o YouTube e o iPlayer, seriam algumas das tecnologias beneficiadas por tal sistema de troca de dados. As redes atuais são totalmente compatíveis com o modelo apresentado, segundo as palavras dos desenvolvedores.

Vale salientar que esta tecnologia ainda está em fase de experimentos, ou seja, não tem previsão para ser implementada nas redes comerciais.

Cupons de desconto TecMundo: