No início deste mês, o Facebook anunciou uma versão especial para o sistema operacional móvel da Google. O app é uma edição “Lite” do software original e visa proporcionar a visualização dos conteúdos dos perfis dos adeptos da rede social com um consumo menor de dados.

O Facebook Lite é compatível com todas as versões do Android disponíveis no mercado atualmente e foi projetado para conexões lentas ou instáveis, especialmente aquelas baseadas na tecnologia 2G. Outro fato que chama atenção é o seu tamanho: menos de 1 MB.

Vale lembrar que com este app simplificado do Facebook, mais do que conferir a timeline, é possível enviar mensagens e participar de bate-papos em grupo, além de compartilhar atualizações e fotos.

O aplicativo chegou oficialmente ao Brasil na semana passada e alcançou uma grande quantidade de downloads. Contudo, as imagens veiculadas na página dele no Google Play, como apurado por alguns usuários, tem causado certo desconforto. Isso porque as ilustrações, fotos e mensagens — todas provavelmente fictícias — fazem referência unicamente a pessoas que moram ou convivem em favelas.

Embora essa interpretação tenha repercutido negativamente, buscando outra perspectiva é possível que o Facebook tenha tentado exemplificar como a sociedade brasileira tem aumentado a inclusão de todas as classes no mundo virtual. Além disso, é válido que a versão Lite não é direcionada apenas para pessoas de baixa renda, mas também para aquelas que possam não ter acesso a redes móveis de alta velocidade.

E como você vê essas imagens de apresentação do Facebook Lite? Acredita que elas sejam discriminatórias ou foram apenas uma forma da rede social mostrar a inclusão digital que o país tem investido nos últimos anos? Deixe seu comentário.

Cupons de desconto TecMundo: