Uma equipe de pesquisadores do Facebook está trabalhando em um sistema de inteligência artificial que poderia complementar o atual mecanismo de reconhecimento de rostos da rede social. Essa nova ferramenta é tão “inteligente” que consegue inclusive gerar imagens fictícias combinando elementos de fotografias verdadeiras.

O mais interessante disso é que, em 40% das vezes, essas imagens conseguiram enganar o olho humano de vários voluntários da pesquisa. O sistema gerou dezenas de pequenas imagens de 64x64 pixels, e pessoas foram convidadas a verificar se aquilo se tratava de uma montagem ou de uma fotografia real.

Para que isso fosse possível, os pesquisadores alimentaram o sistema com várias imagens reais, permitindo a ele a possibilidade de criar parâmetros do que é real e do que não é. O sistema de aprendizagem desse software funciona basicamente como o cérebro humano: depois que você vê um avião pela primeira vez, por exemplo, sempre que vir algo similar novamente, saberá que aquilo é um avião, mesmo que ele seja um tanto diferente.

Os pesquisadores ainda explicaram que o sistema de inteligência artificial funciona em duas fases para conseguir gerar essas imagens falsas. Primeiro, ele gera as imagens juntando elementos aleatórios que poderiam ter alguma relação segundo o seu aprendizado, e, em seguida, a segunda fase entra em ação para determinar se aquilo é real ou não. As que foram determinadas como reais, acabaram sendo mostradas para os voluntários.

É curioso notar que não é apenas o Facebook que está evoluindo a largos passos na tecnologia de identificação de imagens. A Google, por exemplo, explicou que o novo Google Fotos possui um sistema inteligente capaz de processar todas as fotos do usuário e encontrar similaridades entre elas.

Por exemplo, ele poderia criar uma galeria só com fotos do pôr do sol ou com as capturas que você fez do seu gato. Ele também consegue identificar locais famosos mesmo que a foto não tenha tags de geolocalização.

Cupons de desconto TecMundo: