Conhecido pela criação do Facebook, Mark Zuckerberg afirma que a rede social poderia jamais ter sido criada caso ele não tivesse um interesse por games em sua infância. Segundo ele, foram os jogos eletrônicos que fizeram com que ele passasse a se interessar pela área da programação — algo que ele acredita que pode acontecer com outras crianças.

O executivo fez a afirmação durante uma sessão de perguntas e respostas realizada na sede da empresa em Menlo Park, California. “Eu fiz um monte de games por conta própria, e eles eram horríveis”, afirmou Zuckerberg — cujo título favorito é Sid Meier’s Civilization. “Mas foi assim que eu me envolvi na programação”, lembrou.

“Soube que muitos pais se preocupam com seus filhos jogando, e há questões válidas sobre isso, acredito que há um debate importante a fazer”, continuou o CEO do Facebook. “Mas eu penso que se você é um pai e não deixa seu filho usar tecnologia, mas quer que eles estejam abertos a uma carreira na área... então eu tenho a opinião que você deveria dar às pessoas a oportunidade de experimentar coisas diferentes, porque essa é uma das melhores coisas que você pode fazer”.

Zuckerberg também acredita que os games têm o poder de diminuir os problemas de diversidade do Vale do Silício, ajudando a dar mais voz a demografias pouco representadas. “Como sociedade, precisamos chegar a um ponto em que todos têm as mesmas oportunidades e habilidades de brincar com a tecnologia e experimentar, porque é assim que você se torna um engenheiro”, afirmou. “Você aprende e mexe com as coisas e desenvolve algo. Muitos dos engenheiros, os melhores deles, que eu conheço aprenderam por conta própria, não é porque tiveram lições”.

Cupons de desconto TecMundo: