O Facebook está prestes a enfrentar um novo processo. Desta vez, a acusação iniciada em 2012 pelo usuário Matthew Campbell em nome de todos os cidadãos dos Estados Unidos diz respeito ao "escaneamento invasivo" de mensagens privadas de usuários da rede social.

De acordo com a alegação, o Facebook vasculha as mensagens privadas trocadas entre usuários com o objetivo de reunir dados para melhorar o algoritmo de marketing do site, além de contar esses endereços como uma "curtida" em determinadas páginas.

A rede social aparentemente parou com essa prática em 2012 (agora, só analisa recados em busca de vírus e spam); de qualquer modo, a ação está em uma brecha do Ato de Privacidade de Comunicações Eletrônicas. Segundo a tal lei, é possível realizar essas interceptações se os motivos envolverem negócios.

A explicação do site de Mark Zuckerberg foi considerada insuficiente e o processo seguirá para julgamento. Todo o processo ocorre na corte distrital de San Jose, no estado norte-americano da Califórnia, 

Cupons de desconto TecMundo: