Aplicativo já teria mudado política, mas processos continuam (Fonte da imagem: Divulgação/Lulu)

O caso do aplicativo Lulu, que parecia ter esfriando, voltou a gerar discussões nos tribunais e, dessa vez, quem dá um ultimato para a desenvolvedora da ferramenta é a juíza Ana Maria Cantarino, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. A decisão determina que o Lulu retire imediatamente do ar todos os perfis de homens que não autorizaram a sua presença na ferramenta. Caso a decisão não seja acatada, uma multa de R$ 500 será aplicada à Luluvise Incorporation e ao Facebook, que fornece os dados sem autorização para o app.

A juíza considera a ferrametna imprópria, dizendo que permite a publicação de “notas pejorativas dos usuários”. Até o momento, não há informações sobre o posicionamento do Facebook ou da desenvolvedora do Lulu sobre a determinação do TJ-DF.

Cupons de desconto TecMundo: