(Fonte da imagem: Reprodução/MarianoDelegadodePolicia)

O Facebook realizou um estudo na semana passada em que um dado bastante peculiar foi endossado: as atividades que não são realizadas por alguém na rede social. As coisas que não dizemos, aquilo com o que não interagimos. Dois pesquisadores no Facebook coletaram informações de todos os status que 5 milhões de usuários escreveram mas não postaram durante julho de 2012.

O Facebook fez essa coleta de acordo com as políticas e regras de uso que a própria rede determinou. Informações de coisas que nunca acontecem, como solicitações de amizade não aceitas, são comuns no Facebook. Capturar as falhas nas interações da rede social permitiria, em tese, que a companhia descobrisse como amenizá-las e transformá-las em “ações bem-sucedidas”.

Como monitorar o que não é postado?

Os dois pesquisadores são Adam Kramer, cientista de dados da empresa, e Sauvik Das, estagiário, que monitoraram dois elementos para o estudo: o HTML, em que os usuários inserem atualizações de status originais ou fazem upload de conteúdo, e a caixa de comentário, que permite aderir a uma discussão em conversas que outras pessoas postaram. Um update é contabilizado sempre que alguém insere cinco ou mais caracteres, mas acaba não postando o que foi digitado.

Das e Kramer monitoraram esse tipo de atividade de uma forma aleatória com 5 milhões de usuários por 17 dias em julho de 2012. A pesquisa diz que eles estudaram as interações de elementos em forma de HTML, mas “não as tecladas ou o conteúdo em si”.

Ao longo desses 17 dias, 71% dos usuários digitaram algo no status ou num comentário, mas desistiram de postar. Foram cerca de 4,52 status e 3,2 comentários constatados pelo levantamento.

Informações referentes à situação demográfica dos usuários, aspectos comportamentais e outros dados pontuais nesse sentido também foram utilizados pelos dois pesquisadores para o estudo.

Curioso saber o que não se faz, não é mesmo?

Cupons de desconto TecMundo: