(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Nos Estados Unidos (e em vários outros países, incluindo o Brasil), antes de uma empresa conseguir comprar outra, a transação e as intenções das partes envolvidas são investigadas pela Comissão Federal do Comércio. Isso acontece para evitar monopólios e outras práticas que causem danos ao processo da concorrência e, principalmente, aos consumidores.

Quando o Facebook anunciou que iria comprar o Instagram, isso aconteceu também. E, não havendo nenhuma irregularidade nas ações, a transação foi liberada. Mas, ao contrário do que foi anunciado anteriormente, o Instagram não será adquirido pela quantia de US$ 1 bilhão. O valor corrigido na compra será de US$ 747,1 milhões.

O motivo para essa redução na quantia está na queda do valor das ações do Facebook. Atualmente, cada papel vale US$ 19, metade do que valia quando o capital da empresa de Mark Zuckerberg passou a ser aberto. Mesmo assim, a transação continua sendo bastante dispendiosa e deve gerar várias modificações para o futuro.

Fonte: CNET

Cupons de desconto TecMundo: