“João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém.”. Você se lembra da “Quadrilha” de Carlos Drummond de Andrade? Parece que no Facebook essa história se comprova.

Com a celebração do dia dos namorados no hemisfério norte, que ocorreu dia 13 de fevereiro, uma página da rede social, a Data Facebook, decidiu avaliar como andam os relacionamentos dos usuários do site. Para isso, usou como base informações disponibilizadas nos perfis entre os anos de 2008 e 2012.

A página descobriu que, desde 2008, 260 milhões de usuários declararam em seus perfis que se encontravam em um relacionamento sério, sendo que 65% não mudaram de namorado (a) desde estão. Os 35% restantes, que se relacionaram com mais de uma pessoa neste período, foram os que entraram na dança para montar o gráfico amoroso da rede social.

O gráfico do amor

O pessoal da página mapeou as ligações dessas pessoas, concluindo que o mundo está, até certo ponto, conectado romanticamente. Ou seja, o João que amava Teresa era amigo de Raimundo, que era primo de Maria, amiga de João... Entendeu a ideia? Seguindo os relacionamentos entre essas pessoas, é possível alcançar qualquer uma delas através de suas conexões românticas.

O gráfico que eles conseguiram montar resultou em um emaranhado bastante interessante:

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Data Facebook)

Os pontos azuis representam indivíduos do sexo masculino, enquanto os vermelhos são do sexo feminino. A conclusão foi de que, em média, são necessários 16,7 pontos — ou ligações — para que você se conecte a qualquer usuário da rede. Essa quantidade é muito mais alta que os 4,74 necessários através de amigos em comum.

O estudo somente avaliou os relacionamentos durante um período de 4 anos. Ou seja, podemos esperar que esse emaranhado cresça e floresça ainda mais no futuro.

Cupons de desconto TecMundo: