Ampliar (Fonte da imagem: Facebook)

A chegada do novo centro de dados do Facebook à cidade de Prineville, no Oregon, trouxe uma notícia que pode dar uma boa ideia do tamanho do projeto.

Segundo o site sott.net, a energia necessária para manter o local deve ser de 28 megawatts. Se você não tem ideia do quão grande é esse gasto, basta dizer que Crook County, o condado em que esse centro de dados ficará, precisa de 30 megawatts para “sobreviver”.

Essa quantia de eletricidade pode parecer preocupante para os moradores do local, mas na verdade não há com o que se preocupar. Segundo Jason Carr, gerente de desenvolvimento econômico de Crook County, a região é capaz de oferecer 720 megawatts e deve trazer mais 357 MW até a metade de 2014.

Todos ganham

De fato, a presença do Facebook já trouxe vários benefícios para a região. Ele, por exemplo, gerou atividade econômica de mais de US$ 210 milhões para o estado e um total de 234 empregos. Além disso, a chegada da rede social também atraiu outras empresas para a área.

Quanto ao impacto ambiental, o centro de dados da rede também ganhou elogios, já que o gasto de água por minuto é de apenas 28 galões, contra os 60 a 173 da maioria das outras indústrias.

O próprio custo de energia já surpreende por não ser tão grande quanto o de outras fábricas do mesmo tamanho: para uma construção de quase 30 mil metros quadrados, 28 megawatts é bastante, mas não chega a níveis absurdos.

Cupons de desconto TecMundo: