A rede social Facebook está passando por problemas por conta das transmissões ao vivo: cada vez mais, pessoas com más intenções estão iniciando um streaming com propósitos que envolvem assassinato ou até suicídio. É difícil manter o controle de tanta gente, mas o site agora vai fazer o possível.

Segundo uma postagem do próprio CEO e criador do Facebook, Mark Zuckerberg, 3 mil pessoas serão contratadas como parte da equipe de operações da rede social para "revisar as milhões de denúncias que temos toda semana e melhorar os processos para fazer isso rapidamente".

Confira a publicação original (em inglês):

Assim, o principal trabalho desses funcionários será agir o mais rápido possível para impedir que lives envolvendo crimes ou volência cheguem ao menos número possível de usuários, e que autoridades sejam avisadas para tomar as providências necessárias.

Mais controle

Essa equipe, que será somada aos 4,5 mil que já trabalham por lá com essa tarefa, também vai ajudar a banir conteúdos impróprios — discurso de ódio, fotos que violam os termos de uso e abusos dos mais variados, por exemplo.

Outra mudança será realizada no processo de denúncia de uma transmissão ao vivo violenta ou de conteúdos impróprios. Atualmente, ele é burocrático demais e às vezes a remoção pode demorar bastante. Com um novo sistema e mais moderadores, a ideia é cortar o mal pela raiz antes que muita gente tenha acesso às imagens. As 3 mil pessoas serão adicionadas ao time ao longo do ano.

Cupons de desconto TecMundo: