A inteligência artificial do Facebook evoluiu. Calma, ainda não é a Skynet, mas é quase isso. Agora a ferramenta de busca permite pesquisar por imagens através de um mecanismo baseado na tecnologia Lumos, que inicialmente era utilizada para melhorar a acessibilidade da rede social para usuários com deficiência visual. Com essa ideia em mente, o novo recurso permite que as fotos sejam encontradas por meio da descrição de seu conteúdo.

O reconhecimento de objetos permite a busca por coisas específicas, como animais, lugares ou roupas. Por exemplo, quando o usuário digita “foto de camisa preta” ou “fotos de pizza” no campo de busca, o novo recurso consegue interpretar e listar os resultados com essas palavras-chave mesmo que a imagem não tenha recebido nenhuma tag que possa identificar o objeto.

Além disso, o Facebook está trabalhando para entender o que as pessoas estão realmente fazendo nos registros. Claro que tudo isso não aconteceu da noite para o dia: a rede social possui um imenso banco de imagens postadas pelos seus milhares de usuários ao redor do mundo, ou seja, a descrição dos eventos e as marcações contribuíram para o aprendizado do novo recurso.

Bateu fome, mas ninguém procura "salada", né?

A empresa não é pioneira em oferecer o entendimento do computador para interpretação de imagens – o Google já possui o recurso mencionado na sua plataforma Google Fotos –, mas o tempo de desenvolvimento e a popularidade das curtidas permitiram um aprendizado sistemático mais profundo, trazendo dados assombrosos de como a máquina acerta os resultados.

A atualização da pesquisa de fotos por contexto de imagem já está disponível para usuários do app em dispositivos móveis e na página web. As aplicações do serviço são inúmeras, inclusive para campanhas de pesquisa ao identificar a preferência de público e o foco de produtos voltados ao consumidor. A nova busca é divertida e impressiona pelos resultados, aproximando cada vez mais a inteligência artificial de uma percepção cognitiva.

Cupons de desconto TecMundo: