Imagem de: Facebook invade festa da indústria da publicidade

Facebook invade festa da indústria da publicidade

1 min de leitura
Avatar do autor

Reuters. Por Kate Holton e Leila Abboud - Embora grupos de publicidade tradicionais tenham comparecido em massa a um recente evento do setor em Cannes, a maior estrela deste ano foi uma novata: a rede social Facebook.

Inexistente poucos anos atrás, a companhia se tornou a maior vendedora individual de publicidade gráfica online nos Estados Unidos, com mais de 2 bilhões de dólares em receita este ano, segundo a empresa de pesquisas eMarketer.

As vendas de anúncios explodiram nos últimos anos em grande parte por terem finalmente se dirigido a consumidores de uma forma que a mídia impressa e a televisão não conseguem. O Google e a Amazon, inicialmente, foram as pioneiras na tendência, ao analisar navegação e buscas na Internet para entender as preferências dos consumidores.

Agora o Facebook trouxe um novo nível de sofisticação ao jogo: coletar dados de sua rede social sobre as preferências dos usuários assim como as de seus amigos para direcionar melhor os anúncios.

O método de "anúncio social" pode ser visto em uma recente campanha da fabricante de raquetes de tênis Head. Usuários que conectam suas contas à página de Andy Murray recebem atualizações do jogador, assim como anúncios de seu patrocionador e vídeos do YouTube.

Alguns órgãos reguladores veem tal monitoramento como uma violação da privacidade, mesmo se feito anonimamente. A União Europeia, recentemente, exigiu que os internautas sejam notificados caso os sites visitados coletem informações sobre eles, provocando queixas do setor.

Categorias

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Facebook invade festa da indústria da publicidade