Buscando ampliar ainda mais seu escopo de negócios e mirando o cada vez mais lucrativo setor corporativo, o Facebook se prepara para lançar sua solução de comunicação interna para empresas. O serviço, que está em desenvolvimento a cerca de dois anos e conta com a adesão antecipada de centenas de clientes pelo mundo, está programado para chegar oficialmente ao mercado em meados de outubro. O nome do projeto? Facebook at Work.

Misturando recursos da própria rede social a diversos elementos do mensageiro instantâneo da casa, a mais nova empreitada de Mark Zuckerberg e sua turma tem como objetivo abocanhar um pedaço do segmento que, hoje, conta com pesos pesados como HipChat e Slack. Isso significa que o Facebook at Work pretende expandir ainda mais as funcionalidades oferecidas por seus concorrentes, adicionando um feed de notícias ao pacote básico de chat corporativo, além da possibilidade de criação de grupos e eventos na mesma interface.

Você já teve a chance de testar a ferramenta?

Não se sabe ainda se o produto vai ser tão expansivo como o Slack, que disponibiliza filtros, extensões e integrações para quase qualquer necessidade ou aplicativo externo, mas é fato que a ampla experiência da companhia em lidar com pessoas e, principalmente, dados deve resultar em recursos bem interessantes para o público. Uma das ideias do Facebook para o serviço, por exemplo, é utilizar um sistema de inteligência artificial para analisar os sentimentos dos funcionários de uma empresa de acordo com suas mensagens na plataforma.

Abrindo a carteira

Como já era esperado, é claro que tudo isso não vai sair de graça para consumidores em potencial. Ainda que a companhia não tenha liberado nenhum detalhe a respeito de possíveis planos de assinatura para o Facebook at Work, o portal The Information acredita que a cobrança vai ser feita em cima do número de usuários ativos no sistema – permitindo que negócios de todos os tamanhos possam aderir à solução depois de um período de testes.

A novidade pode se tornar o carro-chefe da marca e superar até mesmo a receita de anúncios na rede social

A ausência de um preço definido, no entanto, não parece estar assustando o pessoal do mundo corporativo, já que ao menos 450 empresas e mais de 5 milhões de usuários únicos continuam a desfrutar do Beta do serviço. Aparentemente, essa recepção positiva e a perspectiva de ganhos substancias com a nova estratégia anda animando até mesmo os executivos e acionistas, que acreditam que a novidade pode se tornar o carro-chefe da marca e superar até mesmo a receita de anúncios na rede social.

Como você acredita que o Facebook at Work vai se sair em relação aos produtos já no mercado? Acha que pode ser uma solução interessante para a comunicação corporativa ou prefere evitar ter que deixar um pouco mais da sua vida nas mãos de uma única empresa? Deixe a sua opinião mais abaixo, na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: