Na última quarta-feira (6), um homem foi baleado e morto dentro de seu carro por um policial na cidade de Falcon Heights, estado de Minnesota, Estados Unidos. Toda a ação foi gravada por sua namorada, que estava sentada no banco do passageiro e transmitindo tudo ao vivo pelo Facebook.

O homem, um americano negro de 32 anos identificado pelos familiares como Philando Castile, era funcionário de um refeitório escolar e morreu na noite do mesmo dia por causa dos ferimentos à bala. O casal foi abordado por uma blitz policial, e os disparos foram efetuados porque a vítima estava tentando tirar os documentos de sua carteira que estava no bolso.

Cenas fortes

Durante o vídeo, a namorada de Philando Castile, identificada como Lavish Reynolds, mostra o desespero ao vê-lo baleado: "Meu Deus, não me digam que morreu, não me digam que meu namorado foi embora assim... Foi atingido por quatro tiros, Senhor". Pelo Facebook, a reprodução havia sido visualizada mais de 1,7 milhão de vezes e ganhou repercussão porque no dia anterior outro homem negro havia sido morto por policiais em Louisianna.

De acordo com a polícia local, a morte de Castile já está sendo investigada, e os disparos foram realizados porque no local havia sido encontrado um revólver. A mulher argumenta que seu namorado "estava tentando tirar seu documento de identidade e sua carteira do bolso. Disse ao agente que tinha uma arma de fogo e que ia pegar sua carteira, então o policial atirou no seu braço".

No Facebook, uma página intitulada "Justiça para Philando Castile" foi criada pedindo uma solução para o caso. "Philando Castile morreu pelas mãos da polícia no dia 6 de julho de 2016. Exigimos justiça", lê-se na página. No vídeo abaixo, com cenas fortes e não recomendadas para pessoas sensíveis, Lavish Reynolds e seu namorado aparecem momentos após os disparos. Ao final do vídeo, a filha do casal tenta consolar a mãe: "Está tudo bem, mamãe. Está tudo bem, estou aqui com você", diz a menina.

Cupons de desconto TecMundo: