Ken Rogoff, um dos autores do estudo contestado (Fonte da imagem: Reprodução/Business Insider)

Em 2010, um estudo publicado pelos economistas Carmen Reinhart e Ken Rogoff mostrou que países cuja dívida supera 90% de seu produto interno bruto enfrentariam grandes dificuldades em fazer suas economias crescerem. O relatório se tornou famoso entre o meio econômico, sendo citado em diversas ocasiões por especialistas na área.

Porém, um estudo recente mostra que, graças a um erro em uma fórmula do Excel, todas as conclusões do trabalho podem se provar incorretas. Segundo pesquisadores da Universidade de Massachusetts, falhas na programação do software resultaram na exclusão dos dados de cinco países estudados pelos economistas.

Embora tenham negado o problema em um momento inicial, Reinhart e Rogoff admitiram ao Financial Times que houve um erro nos cálculos — porém, segundo eles, isso não tem efeito sobre as conclusões do estudo. Opinião bastante diferente daquela apresentada pelos profissionais que analisaram o relatório, que apontam a omissão seletiva de dados importantes e o uso de metodologias duvidosas na hora de determinar a importância de estatísticas.

Cupons de desconto TecMundo: