Há alguns anos os limites para conexão em banda larga eram próximos de 150 ou 300 Kb/s. Além de não serem serviços tão expressivos, eram extremamente caros e pouca gente poderia adquiri-los. A grande maioria das pessoas fazia uso da conexão discada, que alcançava “incríveis” 5Kb/s em download real.

Dessa forma tudo o que envolvia downloads necessariamente envolvia muito tempo disponível. Você não podia baixar programas, músicas e atualizações ao mesmo tempo, como muitos fazem hoje graças a conexões velozes.

O que isso muda?

Este artigo trata do futuro das atualizações para os programas que utilizamos, o que só será permitido da maneira apresentada graças ao avanço na velocidade das conexões em banda larga. Em diversos  casos entramos no computador apenas para acessar a internet ou ouvir música, o que faz com que pouco da conexão seja utilizada.

Os novos moldes das atualizações farão uso desse intervalo de tempo para baixar tudo o que precisamos para o computador. Os processos devem se tornar mais inteligentes e dividir melhor a banda com o usuário, sem que este perca a qualidade de navegação com isso.

Office 2010

O novo pacote de aplicativos será vendido em junho de 2010 e apresentará algumas novidades funcionais muito úteis. Quanto às atualizações, o Office fará uso de um sistema chamado de “Click-to-run” (Clique para executar). Basicamente a opção consiste em baixar e instalar os conteúdos específicos do aplicativo quando você precisar deles.

O Office atual já faz isso de outro modo, desde que você escolha a opção “Instalar na primeira utilização”. A diferença da versão 2010 é que ela usa um sistema de atualização em tempo real, que fará uso da sua conexão para contemplar as necessidades de novos complementos nos aplicativos do pacote.

Diversas novidades virão com o novo Office.

E os downloads importantes?

Sempre que novidades forem acrescidas ao Office 2010, o Click-to-run atualizará o pacote sem que você perceba. Caso um dia você precise dessas novidades elas estarão prontas para serem usadas. É como se um amigo baixasse atualizações e novidades dos programas para você, e as instalasse quando necessário.

Também será possível fazer upgrade de versões diferentes do programa através da internet. Muitos computadores virão com a versão Starter - a mais básica de todas - , que substituirá o Works. O pagamento é eletrônico e o Office se encarrega de fazer todas as mudanças necessárias para trocar de versão, tudo de um modo dinâmico, simples e eficaz.

Pontos negativos

As ferramentas de atualização inteligente serão um padrão muito explorado nos próximos anos. Facilitar a vida dos usuários é o lema, mas é necessário que essa ajuda seja algo opcional em primeiro lugar.

As pessoas precisam decidir sobre o funcionamento das atualizações. Muitos usuários até hoje instalam o sistema operacional e não atualizam mais nada nele. Esse tipo de prática precisa ser observada para que todos se sintam confortáveis com as mudanças.

Os aplicativos devem analisar o uso da conexão antes de iniciarem as atualizações automáticas, sem que sua atividade comprometa a velocidade dos downloads do usuário. Elas devem acontecer quando a conexão for ociosa, ou nos momentos em que sejam requeridas pelas pessoas.

Qual a sua opinião?

A inteligência e o aprendizado das máquinas e aplicativos são evoluções constantes em  desenvolvimento. Em um futuro não muito distante passaremos bem menos tempo resolvendo os problemas causados durante o uso do computador.

Autonomia, independência e bom senso são características inerentes aos novos sistemas, embora haja muito a ser feito nesse sentido. As atualizações de aplicativos deverão ser mais úteis e dinâmicas, como o Office 2010 comprovará em alguns meses.

E você, acha que o caminho dos programas e máquinas será direcionado a facilitar a vida das pessoas? O Baixaki conta com a sua opinião sobre o tema.

Cupons de desconto TecMundo: