O TecMundo Games esteve presente na CNB HyperX Arena, na zona sul da cidade de São Paulo, para acompanhar a coletiva de imprensa que contou com a presença da lenda do futebol Ronaldo Nazário e do campeão mundial de pôquer André Akkari, que discutiram sua participação como sócios da equipe CNB HyperX e-Sports Club e o panorama geral dos eSports no Brasil e no mundo.

O primeiro painel contou com uma discussão sobre a situação atual dos eSports na visão do público, de patrocinadores e apoiadores, e claro, da imprensa especializada em esportes. A mesa contou com a presença de Carlos Junior, sócio fundador do CNB HyperX e-Sports Club e presidente da Associação Brasileira de Clubes de eSport; Rafael Noda, professor da USP (FIA) e especialista em jogos eletrônicos; Alessandro Jodar, repórter do SporTV especialista em eSports; e Paulo Vizaco, diretor executivo da Kingston/HyperX do Brasil.

Brasil, o país dos eSports?

O grupo tratou do crescimento da popularidade dos eSports no Brasil e no mundo, mencionando novos patrocinadores na categoria, inclusive de áreas não tão ligadas ao mundo da informática, como a Audi, montadora que já dá apoio a times fora do país. Aqui e fora, o crescimento também é notado pelas sociedades e parcerias feitas com grandes nomes do esporte, como jogadores e equipes da NBA e, no nosso caso, Ronaldo Nazário e André Akkari.

Um dos maiores indicadores que mostram que os eSports só tendem a crescer é a transição demográfica da geração X para a geração Y

Com o crescimento do mercado em torno dessas competições eletrônicas, já se pensa em abertura de capital, como acontece com equipes de esportes mais consagrados. Um dos maiores indicadores que mostram que os eSports só tendem a crescer é a transição demográfica da geração X para a geração Y – os “millennials” –, que cresceu em contato com o videogame e encaram a “esportificação” dos jogos eletrônicos com muito mais naturalidade.

Painel de discussão do CNB HyperX

Na telinha

Quanto à cobertura de imprensa, Alessandro Jodar afirmou que a recepção das transmissões no canal SporTV sempre foi bastante alta e que a modalidade vem ganhando cada vez mais audiência – inclusive batendo esportes consagrados como futsal e vôlei – e altíssima relevância, principalmente nas redes sociais.

O nosso país é o 12º país do mundo no setor de games com cerca de 60 milhões de pessoas jogando online

Os números apresentados pelo diretor da HyperX são bastante relevantes: o nosso país é o 12º país do mundo no setor de games com cerca de 60 milhões de pessoas jogando online. Patrocinadora do CNB HyperX desde 2013, a empresa confessa que a exposição dos eSports ajudou a fazer a marca crescer. Recentemente, eles atingiram a marca de 2 milhões de headsets vendidos e ótimos números em diversos tipos de periféricos gamers.

Bola em jogo, cartas na mesa

O painel seguinte foi conduzido pelos irmãos fundadores do CNB HyperX – Cleber Fonseca e Carlos Júnior –, e contou com os dois novos sócios da equipe: Ronaldo Nazário, ídolo do futebol Brasileiro e estrela do pentacampeonato mundial da Seleção Brasileira em 2002; e André Akkari, vencedor da Série Mundial de Pôquer (WSOP) em 2011 e um dos únicos três brasileiros a conseguir esse título.

O ex-jogador de futebol quer poder ajudar a equipe a conquistar tudo o que houver pela frente, a começar pelo CBLol, o Campeonato Brasileiro de League of Legends

Akkari contou que adora jogos eletrônicos, justamente pela proximidade com o pôquer, e que após ter se interessado pela categoria, resolveu se aproximar desse mercado. Tendo feito amizade com os fundadores do CNB HyperX, Akkari juntou-se a Ronaldo – seu companheiro de alguns torneios de pôquer – para se embrenhar nesse empreendimento.

Ronaldo entrou na onda dos jogos online com a ajuda dos filhos, fãs dos games mais populares entre os eSports. Através deles, ele pode se familiarizar mais com esse mundo e topou a nova empreitada com seu colega Akkari. O ex-jogador de futebol quer poder ajudar a equipe a conquistar tudo o que houver pela frente, a começar pelo CBLol, o Campeonato Brasileiro de League of Legends, do qual foram vice-campeões nos últimos três anos.

Ronaldo Nazário e André Akkari conversam com os fundadores do CNB HyperX e jornalistas

Publicidade é tudo

A principal sacada do CNB HyperX em ter como sócios Ronaldo e Akkari é a exposição da imagem da equipe. Certamente (como aconteceu já nesse próprio evento), a presença de ambos chama atenção da mídia e do público e faz todos os olhos se voltarem mais ainda para o crescente mercado dos eSports.

Mesmo querendo estar sempre presente nos acontecimentos importantes do CNB HyperX, Ronaldo afirmou não ter capacidade (ainda) de palpitar em jogadores, escalações de equipes ou mesmo dar conselhos técnicos

Ronaldo afirmou que a presença de ambos fornece a experiência de se lidar com parcerias, patrocinadores e o sistema de transmissão de eventos, tudo isso trazido do mundo do futebol e do pôquer, dois esportes mais consolidados. O ex-boleiro quer participar mais ativamente das competições, mesmo sem ter muita habilidade no mouse e no teclado.

Para ele, sua presença pode ajudar a motivar a equipe, inclusive com o oferecimento de premiações paralelas aos campeonatos para os mais esforçados, como uma viagem para a Coreia do Sul, provavelmente o país que amis consome esses jogos eletrônicos no mundo. Mesmo querendo estar sempre presente nos acontecimentos importantes do CNB HyperX, Ronaldo afirmou não ter capacidade (ainda) de palpitar em jogadores, escalações de equipes ou mesmo dar conselhos técnicos, dada sua pequena experiência nos games. “Quem sabe um dia eu aprendo”, afirmou o pentacampeão de futebol.

Apresentação da equipe principal de LoL do CNB HyperX

Já Akkari não vai ter tanto tempo disponível para acompanhar as atividades de perto. Com sua agenda de campeonatos de pôquer bastante apertada, ele deve deixar essa função mais para Ronaldo, que afirmou ter enorme prazer em poder aproveitar essa oportunidade.

O futuro do CNB HyperX

Os novos sócios desse empreendimento falaram também sobre projetos para o futuro da equipe e também dos eSports como um todo no Brasil. Em primeiro lugar, a conclusão da CNB HyperX Arena, um espaço na zona sul de São Paulo que funciona como quartel-general da equipe e onde rolam as transmissões do CBLol para o público que quiser acompanhar e torcer junto.

Ao contribuir com uma mensalidade, o torcedor vai ganhar uma cartão pré-pago para usar em compras nacionais ou internacionais

O objetivo dessa arena é gerar maior interação com o público e entre os torcedores, criando uma comunidade forte de apoiadores do time, assim como acontece com os times de futebol. Segundo Carlos Júnior, a CNB HyperX Arena deve ser totalmente concluída até o fim de 2017.

O CNB HyperX está lançando um programa de sócio torcedor que deve entrar em atividade entre março e abril desse ano e que vai trazer uma série de benefícios e vantagens para os associados. Ao contribuir com uma mensalidade, o torcedor vai ganhar uma cartão pré-pago para usar em compras nacionais ou internacionais, o que facilita na hora da aquisição de jogos e acessórios gamers.

Ronalducho é presenteado com produtos da HyperX

A equipe também é a única do Brasil com uma “categoria de base” para a formação de novos jogadores, assim como acontece com o futebol. Com o programa Novos Campeões, o CNB HyperX faz uma peneira e descobre os novos talentos dos eSports. Esses atletas podem, futuramente, servir como reforço para o próprio time ou mesmo para os clubes rivais.

.....

P.S.: Em uma disputa pós-coletiva entre Ronaldo e Akkari – um 1x1 em League of Legends –, o ex-futebolista deu de lavada: ganhou as duas partidas disputadas sem nenhuma dificuldade. Leva jeito, o menino!

O atacante fazendo o que sabe melhor!

Via TecMundo Games.

Cupons de desconto TecMundo: