A BlizzCon 2016 foi recheada de emoções aos fãs de games competitivos. Mesmo com a supremacia sul-coreana nos demais títulos disputados, quem levou o título mundial de Hearthstone: Heroes of Warcraft foi ninguém menos que o russo Pavel "Pavel" Beltukov, que surpreendeu e trouxe boas doses de emoções a quem acompanhava as disputas de eSport no evento.

Mas isso não significa que o caminho foi fácil. Na grande final contra o ucraniano Artem "DrHippi" Kravets, o russo mostrou que não estava pra brincadeira e fechou o evento com quatro partidas a duas, faturando US$ 250 mil (aproximadamente R$ 792 mil em conversão atual). E hoje separamos quais foram os decks utilizados por ele para você estudar um pouco mais do jogo e quem sabe ter mais sucesso nas suas partidas ranqueadas!

Você confere todas as partidas da final do Hearthstone World Championship no YouTube. Aqui vão as combinações usadas por Pavel e também algumas dicas para você entender o princípio de cada um dos decks:

Tempo Mage: o propósito dessa variação do mago é dominar o campo com magias de baixo custo e ampliadas por efeitos dos seus lacaios (como o dano de Ardilante e o poder mágico do Draco Lazúli, Thalnos e Feiticeira do Culto).

Com o campo de batalha estabelecido ao seu favor, você pode atacar o oponente e até lançar magias para finalizar a partida.

Miracle Malygos Rogue: o conceito do “Miracle” é baseado na compra constante de cartas com o Leiloeiro de Geringontzan e os feitiços de baixíssimo custo. Controle o campo e guarde o Golpe Sinistro quando você baixar o Malygos.

Com o bônus de Poder Mágico, você pode causar muito dano ao herói inimigo e finalizar o oponente rapidamente.

Malygos Druid: o propósito daqui é um pouco diferente do Ladino. Com uma presença de campo maior, o Druida desce monstros mais fortes e tem potencial de “rampar”, que é ganhar cristais de mana mais rapidamente. Usar isso em seu favor é fundamental para criar uma pressão de batalha imenso em um só turno.

O “combo” de Malygos e Fogo Lunar pode finalizar o oponente em um turno. Use magias para abaixar o custo do Golem Arcano. E, no fim, se nada der certo, você pode usar o Yogg e rezar para que os deuses da sorte e do azar favoreçam você com boas magias para retomar o controle da partida.

Midrange Shaman: o xamã cresceu exponencialmente nos últimos tempos pela sua capacidade de controlar o campo em questão de um turno. Faça o mesmo e baixe os lacaios com sabedoria, estabelecendo a batalha em seu favor com feitiços e com a arma “buffada” das Garras Espirituais.

Só tome muito cuidado com os efeitos de “Sobrecarga”. Reflita um pouco sobre como ficará a sua mana na rodada seguinte e se você ainda tem opções para atacar o adversário com essa limitação.

C'Thun Warrior: essa variação foca em controlar o campo e aumentar cada vez mais o poder do C'Thun. Não tem muitos segredos com esse estilo.

Dificilmente você fará jogadas muitos agressivas. Use sua mana para aumentar a armadura constantemente — além de acabar com os lacaios inimigos e esperar pelos lacaios mais poderosos seus entraram em ação.

Caso não tenha todas as cartas listadas ou esteja procurando por decks alternativos, aconselhamos a procurar os sites Hearthstone Top Decks (em inglês) e o MardukTV (em português) com excelentes soluções, variações e estratégias para todos os jogadores e fãs de Hearthstone. Bons jogos!

Especial eSports: Entenda tudo sobre o mundo dos video games competitivos na matéria completa do TecMundo Games!

Via TecMundo Games.

Cupons de desconto TecMundo: