A Gemalto, maior fabricante de chips SIM do mundo, fez um comunicado hoje se manifestando sobre um artigo do The Intercept baseado em documentos vazados por Edward Snowden. A empresa teria sido hackeada pela NSA, a agência de espionagem norte-americana, em pela sua equivalente britânica, a GCHQ, que teriam roubado chaves de encriptação para interceptar chamadas telefônicas e SMS no mundo inteiro.

A Gemalto diz que promoveu uma investigação interna para apurar o assunto, e os resultados finais e detalhados dessa apuração serão divulgados durante uma entrevista coletiva na próxima quarta-feira em Paris, na França. Contudo, a companhia diz que seus SIM-cards e outros produtos similares são e estão seguros.

Vulneráveis

Como o TecMundo explicou na última sexta-feira (20/02), a Gemalto é a maior fornecedora de chips SIM, aqueles usados em celulares e smartphones, do mundo. Ela inclusive fornece para operadoras como Vivo, Tim, Claro e Oi, além de quase todas as outras grandes empresas do globo. Ou seja, com as chaves de criptografia dessa fabricante nas mãos, essas agências de espionagem poderiam interceptar chamadas e SMS de milhões de usuários em praticamente qualquer país.

Espera-se que a Gemalto apresente resultados conclusivos e claros acera desse possível hack de agências de espionagem. Caso contrário, não haverá como saber se seu celular está sujeito a grampeamento remoto sem autorização.

Cupons de desconto TecMundo: