Ferros de passar se tornaram ainda mais perigosos. (Fonte da imagem: Reprodução/BBC)

O mundo da espionagem parece não se limitar a práticas de interceptação de dados, como faz a NSA, mas também leva em consideração a prática do “grampo” em todo tipo de aparelho que você pode imaginar, nos transportando aos tempos de Guerra Fria. Recentemente, uma emissora de TV russa mostrou uma carga de ferros de passar roupas sendo analisada por conta de suspeitas de espionagem. Sim, ferros de passar! Dentro dos aparelhos foram encontrados dispositivos identificados como “pequenos microfones” capazes de se conectar a redes WiFi com alcance de até 200 metros.

Esses aparelhos seriam usados para se infiltrar em redes desprotegidas e, de acordo com a reportagem da TV russa, teriam como alvos grandes empresas. Depois de conseguir acesso às redes locais de algumas corporações, os chips serviam como meio de espalhar spam através dessas companhias sem que eles sequer pudessem imaginar. Câmeras para carro e smartphones também já sofreram com o mesmo tipo de grampo na Rússia.

Mesmo com a apreensão desse carregamento de ferros de passar grampeados, pelo menos 30 unidades desse modelo foram parar nas lojas de São Petersburgo. Depois da apreensão, nenhum criminoso ou espião foi identificado, mas é possível imaginar que o responsável por implantar esses chips em ferros de passar realmente não tinha outra saída para realizar suas atividades ilegais. Isso ou ele era apenas muito criativo mesmo.

Cupons de desconto TecMundo: