Os fantasmas se divertem

Há dois meses, eu não poderia imaginar a reviravolta que aconteceu em minha vida. Tudo começou quando comprei um smartphone novo, meu primeiro celular repleto de funções. Testei-o de todos os jeitos possíveis, instalei centenas de aplicativos e confesso que me diverti bastante nas primeiras semanas.

Porém, aos poucos os aplicativos convencionais foram se tornando monótonos. Eu queria experiências novas e que fossem muito além dos efeitos engraçadinhos. Nem mesmo vídeos em 3D estavam me animando mais. Senti que o ambiente em minha casa estava ficando pesado e não sabia o que fazer para mudar essa situação.

A resposta para os meus problemas, ou ao menos aquilo que eu achei ser uma solução, apareceu numa sexta-feira chuvosa. Já passava das 22 horas quando recebi um email com os seguintes dizeres: “Fui vítima de uma substância mágica”. Confesso que aquilo me intrigou, já que costumo ler e interagir com todos os emails que recebo (uma tarefa exaustiva, mas necessária, creio eu).

Pesquisando um pouco mais na internet, me deparei com sites de que nunca tinha ouvido falar. E, em um deles, outra mensagem que parecia ter sido escrito apenas pra mim me faz saltar da cadeira: “Eles estão por toda parte, use seu celular para descobrir se há ou não fantasmas em sua casa”.

Não é feitiçaria, é tecnologia

Tenha muito medo deles na escuridão

Não lembro quanto custou o aplicativo, mas comprei imediatamente e, em alguns segundos, já o tinha instalado. Demorei um longo tempo olhando para o aparelho, sem saber ao certo o que fazer. Era como se eu pressentisse que havia algo errado e, de alguma forma, aquele aplicativo soubesse disso.

Tomei uns dois copos de água antes de decidir se usaria ou não aquele aplicativo. Abri as janelas, acendi as luzes e caminhei pela casa. Eu estava tenso e inseguro e confesso que a ideia de deletar o programa sem mesmo usá-lo passou por várias vezes em meus pensamentos. Mas fui forte. Aliás, sou forte e me considero um vencedor por ter passado por tudo isso e saído ileso.

No exato momento que ia utilizar o aparelho, um sinal de que eu estava mexendo com as pessoas erradas. Uma mensagem, pedindo para que eu colocasse créditos no celular. Entendi isso como um alerta para que eu não prosseguisse, mas não só continuei como coloquei créditos e respondi a mensagem agradecendo pela lembrança. 

A verdade estava aqui dentro

Eu tenho fantasmas na minha casa!

Fonte da imagem: Angel Ghosts

Quando liguei o aplicativo, estava nervoso e suando frio. Sua interface não era das melhores, mas o manuseio era tão simples que fiquei intrigado como uma ferramenta tão mágica e revolucionária poderia ser tão acessível a qualquer usuário. Um sinal de alerta indicou que tudo funcionava perfeitamente.

Logo, aquela interface de poucos recursos ativou a minha câmera. Segundo as instruções que eu havia lido, bastava apontá-la por toda parte para que, caso os fantasmas estivessem à espreita, fossem capturados. Mais uma vez, precisei ser forte. No fundo, sabia que havia alguém ali, mas não queria ter essa confirmação.

Caminhei lentamente em direção ao meu quarto. Não lembro se eram as minhas mãos que tremiam ou era o celular que vibrava, mas tenho certeza que meu nervosismo era maior do que tudo. E foi na porta do meu quarto que tive uma visão que, por muito pouco, não faz meu coração parar.

“Eu sou sinistro”

E aí, vai encarar?

Se existisse uma imagem perfeita para ilustrar medo e pânico, um retrato da minha expressão naquele momento seria a melhor opção. Eu olhava para a tela do celular e não queria acreditar no que via. Um fantasma. Um fantasma pairava no ar, na entrada do meu quarto.

Vendo a olho nu eu não o enxergava, mas o aplicativo me mostrava que ele estava ali. Seu olhar era aterrorizador. Uma expressão de agonia estava estampada em seu rosto. Parecia me encarar de propósito na tentativa de me enlouquecer. São imagens que não consigo esquecer. Juro ter ouvido em algum momento sua voz me dizendo: “Eu sou sinistro”.

Devo ter ficado pelo menos uns dez minutos diante dele. Hipnotizado, não consegui abrir a boca para falar algumas palavras. Ou melhor, abri a boca e tentei falar algo, mas as palavras não saíram. Nunca imaginei que um simples celular pudesse se transformar em uma arma tão poderosa capaz de localizar até fantasmas.

Depois de todo esse tempo, a luz da tela do celular se apagou. Hesitei em ligá-la outra vez, mas quando decidi retomar o aplicativo experimentei um misto de frustração e alívio. O fantasma já não estava mais ali. Não sei se foi porque precisei reiniciar o aplicativo, mas acredito que ele também deve ter se cansado de me encarar sem ter nenhuma resposta. 

Os fantasmas se divertem

Os fantasmas podem estar ao seu lado agora mesmo

Sempre imaginei que fantasmas pertencessem às lendas urbanas da internet. Contudo, descobri naquela noite, da pior forma possível, que, ao que parece, as coisas não são bem assim. Quando liguei novamente o aplicativo percebi uma outra função que não tinha notado na primeira vez: um radar para detectar fantasmas.

Ajustei as configurações de acordo com a minha localização e ativei o radar. Eles estavam agora perto do meu computador. Sim, eles. Eram três pontos verdes na tela do meu celular. Se você me imaginou nervoso, imagine essa tensão multiplicada por três.

O fantasma da garagem. Você consegue encontrá-lo nesta foto?

Fonte da imagem: Ghost Angels

Porém, de súbito, me ocorreu algo. Eu sabia que eles estavam ali, mas não sabia o que fazer. Por que não recorrer ao computador para enfrentar aqueles fantasmas? De repente me pareceu óbvio que eles queriam se apossar do meu notebook, para que eu não mais buscasse conhecimento e ficasse à mercê deles. Mas eu não seria derrotado tão facilmente.

Corri para o quarto e sentei diante da tela do computador. Abri o Google e pesquisei por fantasmas e como me livrar deles. Pra minha sorte eu não estava sozinho. Havia milhares de relatos na rede, inclusive muitas fotos de pessoas com fantasmas ao fundo. Eles eram mesmo reais.

Fantasmas por todos os lados

Sempre procuro soluções para os meu problemas com tecnologia no Baixaki. Acessei o site e encontrei o programa EMF 6742, para Mac. Ele confirmou o que eu já suspeitava, detectando anomalias no campo magnético do meu quarto. Os níveis eram altíssimos e se eu não tivesse feito algo, certamente eles teriam tomado conta de tudo.

Está tudo bem agora!

Fiquei extremamente feliz quando vi a solução para os meus problemas piscando na tela. O aplicativo tinha um botão chamado “Remove Spirits”. Cliquei sobre ele e, em segundos, senti um alívio tomando conta de mim. A barra de detecção de fantasmas foi diminuindo, até quase sumir.

Segundo o relatório do programa, 76% dos fantasmas foram removidos. Mágico, não é mesmo? Me senti mais seguro e na hora o ambiente pareceu menos pesado e a calma voltou até mim. Graças à tecnologia, não só descobri que minha casa tinha fantasmas como, também, pude me livrar deles.

Fantasmas indo embora

Preciso me lembrar de agradecer a quem enviou aquela mensagem sobre a substância mágica. Ela foi a responsável por dar início a todas essas minhas descobertas. Aliás, continuo recebendo as mesmas mensagens. Acho que fantasmas ainda estão agindo, mas do outro lado da correspondência. Eu não sabia de nada disso, agora eu sei. E está tudo bem agora.

.....

Este artigo faz parte de uma série de textos que exploram assuntos diversos, sem perder sua relação com as tecnologias, de forma bem humorada. Nossa intenção é oferecer aos nossos leitores, além de conhecimentos tecnológicos, uma forma simples de entretenimento. Até o próximo Erro 404!

Cupons de desconto TecMundo: