(Fonte da imagem: Aprendaja)

Que atire a primeira pedra aquele que “não liga se perder”. Liga sim. Ninguém gosta de perder! Claro que o espírito esportivo faz parte do jogo, mas o gostinho da derrota é bem amargo. E a derrota pode acometer alguém por bugs do jogo, problemas com o controle, falta de destreza ou... Porque você foi pior que o seu oponente!

Admitir que o adversário é melhor é difícil, sim. Ninguém gosta de engolir o orgulho e humildemente falar: “cara, não tem desculpa, você foi melhor que eu, parabéns”. Em casos isolados isso acontece – e em qualquer tipo de competição: games, esportes, jogos de tabuleiro etc.

Em vez de se complicar todo com aquele nó na garganta pela derrota, é mais fácil culpar algum elemento do jogo, do controle, do console, da TV, da temperatura, da iluminação do ambiente... Não é mesmo? “Ah, estou com sono”. “Faz tempo que não jogo, estou destreinado”. “Não jogo bem desse lado da tela”. “Nossa, que nada a ver, apertei e meu combo não saiu”. “Não conheço esse mapa, lógico que assim você vai ganhar”. Essas são apenas algumas das mais triviais desculpas esfarrapadas que todos nós damos no momento da derrota... E esquecemos que existem nas vitórias.

Para categorizar melhor os motivos mais esdrúxulos que inventamos no momento de revés numa partida, separamos as desculpas esfarrapadas de perdedores nos games em quatro gêneros: futebol, corrida, luta e tiro. E não venha com A nem B: você certamente já usou ao menos uma destas desculpas.

(Fonte da imagem: Timaoparasempre)

Futebol: “não sei jogar desse lado da tela”, “meu time é pior que o seu” e muito mais

Bem, os dois exemplos mais óbvios só podem ser FIFA e PES. Um se aproxima mais do conceito de simulador e é todo preocupado com licenças, enquanto o outro traz uma jogabilidade mais descompromissada em estilo arcade e pode divertir na mesma proporção. Vai da preferência de cada um.

Independentemente da sua preferência, uma coisa é certa: você não vai aceitar uma derrota calado. Ainda mais por estar jogando um game do esporte que é a principal modalidade desse Brasilzão: o futebol. Nenhum futebolista – na vida real ou virtual – consente o revés.

São tantas as desculpas esfarrapadas que é até difícil fazer uma triagem para colocar aqui. Controle com defeito, chute que não saiu forte, lado da tela desfavorável, uniforme que confunde... Tem de tudo. Não é mais fácil aceitar a derrota e propor uma revanche do que ficar chorando o leite derramado? E sem essa de “seu time é melhor que o meu”. Quem é bom jogador manja dos paranauê e ponto final. Certeza que você já usou isto aqui:

  • Ah, você é viciado, treina todo dia, não tenho tempo;
  • Faz um tempão que não jogo;
  • Esses jogadores são podres, armei a jogada e ninguém avançou para a área;
  • Seu time é melhor que o meu;
  • Gol cag***;
  • Não estou num dia inspirado, jogo bem melhor que isso;
  • Não jogo bem desse lado da tela;

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

  • O sol tá batendo na minha cara, assim qualquer um ganha de mim;
  • Aff, nunca curti jogar com o analógico, horrível;
  • Em bola de rebote até minha avó faz gol;
  • Sempre jogo melhor no meu video game;
  • Apertar “start” não vale;
  • Ué, com um jogador expulso é lógico que você vai ganhar;
  • Jogar com chuva é horrível, olha isso, dei o passe e não foi;
  • Você atualizou o jogo? Tá bugado, minha formação veio toda errada;
  • Agora vou jogar sério.

Corrida: “com Ferrari, é óbvio que você vai ganhar”, “você pegou o casco vermelho” e muito mais

Essa é para os adeptos do Rubinho Barrichello, ops, dos que curtem velocidade. E, naturalmente, o espírito velocista não admite a segunda colocação ou as seguintes.

Numa disputa de corrida, podem existir algumas variantes. Em um Gran Turismo da vida, que eleva o conceito de simulação ao máximo, é fácil culpar as marcas ou a “inexperiência” do jogador. O mesmo pode ocorrer com Need for Speed e afins. Mas as divertidas e engenhosas corridas de kart, colocadas no mercado pelo lapidado Mario Kart, contam com outro fator: os itens aleatórios. Casco verde? “É por isso que perdi”, diz um jogador que pegou esse item.

Claro que esses apetrechos favorecem a competição e o jogador, mas calma lá: a habilidade na direção também é necessária! As estratégicas derrapadas em curvas fechadas são a carta na manga dos experientes em Mario Kart e derivados.

Ainda assim, a culpa por uma eventual derrota tem de ser de alguma coisa que não a sua inferioridade perante o adversário, não é mesmo? Veja só o que você pensa em dizer a ele nesse lamentável momento de revés:

  • Assim não vale, você pegou casco vermelho;
  • Só pego banana, é sempre assim;
  • Usando Ferrari, até meu irmãozinho de 5 anos ganha;
  • A aceleração tá estranha, o peso desse carro é ridículo;
  • Aff, só jogo na embreagem manual, nunca curti jogar no automático;
  • Todo mundo bateu em mim na curva, impossível alcançar você assim;

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

  • Essa pista é horrível, olha que mal arquitetada;
  • Comigo é simulador, esse Need for Speed só tô jogando pra zoar;
  • Muito pesados os controles desse Gran Turismo, vamos ver se no Need for Speed você consegue;
  • Você calibrou a TV? O brilho tá opaco desse lado da tela, não tô enxergando direito;
  • Que pista escorregadia, quando eu joguei da outra vez não era assim;
  • Ah, na tela de cima é bem melhor jogar, você tá na vantagem (partida em tela dividida);
  • Agora vou jogar sério.

Luta: “você é o Player 1”, “não saiu o combo” e muito mais

Tenho certeza de que os jogadores de Street Fighter se sentirão em casa com os exemplos listados aqui. Afinal, há jogo melhor para ilustrar esse gênero tão querido entre os entusiastas?

Claro que, além da consagrada franquia da Capcom, as desculpas esfarrapadas de um perdedor nos jogos de luta se aplicam a Tekken, Mortal Kombat, King of Fighters e até mesmo novatos como Injustice: Gods Among Us, entre outros.

Convenhamos: o cara que é bom sabe aplicar um combo e executar os comandos independentemente do lado da tela ou do controle sendo utilizado. Se você perdeu num jogo de luta e não se conformou (e isso talvez seja uma maioria), certamente culpou as circunstâncias – ambientais ou virtuais – pelo revés e se sentirá familiarizado com as seguintes desculpas esfarrapadas:

  • Você é o Player 1, tá na vantagem;
  • Aff, nunca consigo aplicar o combo desse lado da tela;
  • Os comandos não estão respondendo, esse controle tá ruim;

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

  • Você tá com o melhor controle (é quase igual ao anterior, mas todos usam essa desculpa à parte também);
  • A tela tá descalibrada, tá com rastros, meu soco saiu muito atrasado;
  • Pô, você só usa o Ken (o outro usa todos e não ganha mesmo assim);
  • Em casa consegui fazer tudo, aqui não tá saindo;
  • Esse cenário é horrível, sempre dá zica quando jogo nele, vamos mudar (e aí perde novamente com outra desculpa na manga);
  • Pô, você fica fugindo;
  • Só ganhou porque falhei no especial;
  • Minha mão tá suada;
  • Faz tempo que não jogo, esqueci vários golpes já;
  • Tá muito barulho aqui, tô desconcentrado;
  • Agora vou jogar sério.

Shooter: “não manjo tanto desse mapa”, “tinha que ser um camper” e muito mais

Existem certas desculpas nos perdedores de shooters que até são válidas. Se o cara acusa o “lag” por ter perdido uma rodada, a conexão de internet desse jogador pode ser inferior, o jogo pode realmente ter tido uma queda na taxa de quadros por segundo etc.

Mas convenhamos: você está lá no seu Call of Duty, Battlefield ou qualquer que seja o shooter de forte caráter multiplayer, toma um pipoco na cabeça e vai culpar quem? Os “malditos campers”. Há de se reconhecer: o jogador profissional, o manjador dos manjadores, vai achar esse camper e, se for bom mesmo, leva o “maldito” na faca. É claro que os campers têm sua parcela de culpa, mas isentar a sua falha pela morte é mais fácil do que ir lá caçar o “maldito” e conquistar o mérito, não é mesmo? Ainda mais quando o perdedor “não conhece o mapa”.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Veja só as possíveis desculpas esfarrapadas que você já usou em shooters:

  • Tinha que ser camper;
  • Nem curto esse mapa;
  • Não conheço direito esse mapa (curte, mas fala que “não conhece” para validar a desculpa);
  • A mira desse jogo é muito sensível, tá louco (sendo que é possível calibrar isso no menu);
  • Não é possível, te dei 80 tiros e você não caiu, aí tomei um e morri (clássica);
  • De sniper qualquer um mata de primeira;
  • Eu estava com pouca munição (não, você não estava com pouca munição);
  • Tá dando lag (ok, essa é perdoável);
  • Minha conexão é pior que a sua (aceitável, mas quase esfarrapada);
  • Nossa, te dei 5 “headshots” e você não caiu, nada a ver;
  • Só sei jogar Call of Duty;
  • Só sei jogar Battlefield;
  • Não jogo Call of Duty nem Battlefield, só Counter-Strike prestou;
  • Agora vou jogar sério.

É, senhoras e senhores. Certamente você já proferiu algumas dessas desculpas, não é mesmo? E repare que a última citada em cada gênero é sempre a mesma: “agora vou jogar sério”. E volta tudo outra vez...

E você, se lembra de alguma desculpa esfarrapada de um perdedor nos games não citada aqui?

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro "Erro 404", publicado semanalmente no Baixaki e Tecmundo com o objetivo de trazer um texto divertido aos leitores do site. Algumas das informações publicadas aqui são fictícias, ou seja, não correspondem à realidade.

Ilustrações por: Aline Sentone

Cupons de desconto TecMundo: