Instagram. Para alguns ela é a melhor invenção desde os hambúrgueres de beterraba, mas para outros é apenas um excelente modo de mostrar o que foi preparado para o almoço. Independente de qual seja a sua opinião, você já deve ter percebido que há muitos hábitos ruins envolvendo a rede social de fotografias — pois é, ele é muito mais do que um aplicativo para colocar efeitos em fotos de macarronada.

“Hábitos ruins, Tecmundo? Então quer dizer que existe um manual de etiqueta do Instagrão?”. Não, jovem amigo. Porém, é claro que existem algumas práticas que poderiam ser evitadas.  Mas você sabe que o Erro 404 não foi criado para ensinar bons modos para os usuários da internet, por isso o que faremos é APONTAR E RIR das utilizações mais chatas que podemos encontrar por lá.

E não estamos falando apenas de fotos de comida e biquinhos na frente do espelho. Os hábitos vão bem além disso. Está curioso para saber do que estamos falando — para saber se você também não comete nenhum “crime fotográfico” —, não é verdade? Então confira agora mesmo o nosso artigo.

“GPOY” e mais “GPOY”

O “GPOY” é uma tag frequentemente encontrada nas fotografias do Instagram. Ela significa “Gratuitous Picture of Yourself”, ou “Foto Gratuita de Você Mesmo”, sendo utilizada por pessoas que, em alguns momentos, decidem mostrar o rosto nas fotos. Não há nada errado nisso, afinal de contas estamos falando de perfis pessoais — e cada um decide postar o que bem entende.

#eu #euzinho #touca #gorro #fendadobiquini #gpoy #egoshot (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Mas é claro que você não quer perder seguidores, por isso é importante que em alguns momentos você mostre outras coisas que não a sua cara. Quando muitas fotografias mostram o mesmo rosto, os outros usuários podem acabar se irritando e parando de seguir você.  Mas é importante dizer que não são todos os “autopostadores” que passam por isso.

O que realmente incomoda são as legendas utilizadas, que parecem ter sido resgatadas do passado — de um tempo em que o Orkut ainda era utilizado por todos os terráqueos. A partir desse momento, fica proibido postar foto em frente ao espelho e utilizar a legenda “Não sei quem tirou essa foto, ficou horrível hihihi”. O mesmo vale para as fotos de biquíni com “Preciso começar uma dieta”.

Fotos de comida! Por que tantas?

“Dia desses, eu estava almoçando com o Stallone e com o Schwarzenegger. Quando olhamos para a mesa ao lado, percebemos que um garoto estava tirando fotografias de seu próprio prato! Tudo bem eles não terem entendido, afinal de contas são dois cachorros vira-latas que eu resgatei, mas eu também não consegui entender por que aquilo estava acontecendo!”.

Isso não é um sushi! (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Esse foi o depoimento emocionado de um senhor que estava almoçando à beira-mar e viu um menino tirando fotos das suas batatas fritas para postar no Instagram. Mas você sabe que ele não está sozinho nesse drama, pois muitos casos parecidos acontecem com uma frequência bem grande — o redator confessa que já fez isso no passado e até acha legal quando são comidas diferentes.

Mas por que ainda acontece isso na sociedade moderna? Por que as pessoas querem tanto mostrar o que estão comendo? Para obter uma resposta contundente, contatamos o Dr. Fabio Tonafoto (nome fictício), pós-doutor em psicologia e autor do livro: “Por que os adolescentes andam de skate e os adultos preferem patinetes?”. Ele nos deu o seguinte depoimento: “Desculpe, mas não sei responder a essa questão!”.

#Tag #outratag #maisumatag

A fotografia mostra o pôr do sol, mas as hashtags apontam para as seguintes pesquisas: #por-do-sol #sunset #sun #sol #tarde #entardecer #praia #mar #cenario #paraiso #vidaboa #praia #ferias #usartodasastags. Certamente, você já viu algo parecido com isso em algum lugar e é claro que deve ter pensado: “Mas por que isso acontece, gente?”.

#eu #euzinho #bob #esponja #calça #quadrada #fenda #do #biquini #lula #molusco #sirigueijo #patrick #estrela #balde #de #lixo #plancton #sandy #esquilo #autoescola #sorriso #smile #spongebob #squarepants (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Entre todas as manias dos usuários do Instagram, a utilização de muitas tags é a que mais demonstra egocentrismo, pois serve para que outras pessoas cheguem até aquelas fotos, mesmo sem seguir os fotógrafos. E uma ou outra podem ser muito interessantes, pois ajudam a identificar os conteúdos, só que há momentos em que isso foge do controle.

Ou vai dizer que você gosta de chegar às fotos de seus amigos e ver que existem mais tags marcadas do que realmente deveria haver?

Fotos falsas e de outros fotógrafos

Se você está em Paris, poste fotos de Paris. Se você está em Curitiba, poste fotos de Curitiba. É simples entender a lógica, não é? Por isso, é bom não aproveitar o Instagram para postar fotografias de lugares em que você nunca esteve, principalmente se elas forem de fotógrafos profissionais, que trabalham com isso e não estão ganhando sobre o trabalho.

"Gostaram da foto? Tirei em Paris hoje cedo, mas já voltei!" (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

“Mas Tecmundo, e os gatinhos e cãezinhos?”

Esses não podem jamais deixar de ser mostrados. Continuem postando fotos de todos eles. Por favor, nunca parem. Os animaizinhos são tão legais que nós até separamos uma galeria com alguns dos bichinhos do pessoal da NZN. São gatos e cachorros muito legais. Não tem como pedir para que eles parem de aparecer.

 

 

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro "Erro 404", publicado semanalmente no Baixaki e Tecmundo com o objetivo de trazer um texto divertido aos leitores do site. Algumas das informações publicadas aqui são fictícias, ou seja, não correspondem à realidade.

Cupons de desconto TecMundo: