Nós temos o costume de imaginar que hackers estão sempre escondidos — com roupas pretas e óculos escuros — esperando pelo momento exato para invadir uma complexa central de dados. Há muitos que realmente são assim, mas também existem os hackers que estão no mundo para manchar a reputação dos gênios da informática — são os lammers e outros iniciantes que acabam arrancando mais risos do que prejuízos.

Você conhece alguma história que possa se encaixar nisso que falamos? Neste Erro 404, trouxemos uma série de exemplos de “ataques hacker” que podem fazer até mesmo os mais soturnos soltarem alguns risos de vergonha alheia pelos “companheiros de profissão”. Será que você vai identificar algum amigo nas histórias de hoje? Confira!

Quem quer ser um milionário?

A ideia de poder desviar milhões de dólares para uma conta na Suíça pode ser bem atrativa, mas certamente é ilegal. Alguns crackers de sucesso conseguiram fazer isso, mas é preciso dizer que estamos falando de um número muito pequeno de pessoas — em comparação com todas que tentaram e acabaram neutralizadas ou presas. Acredite: invadir um sistema é muito mais difícil do que se pensa.

"Dinheiro! Pra que dinheiro?" (Fonte da imagem: Thinkstock)

Há quem imagine que os sites dos bancos possuem uma chave de acesso muito simples de ser quebrada, mas a história é diferente. O hacker britânico Johnny BleeDeR (nome fictício) é um ótimo — ou seria “péssimo”? — exemplo disso. Em 1998, ele tentou invadir o sistema de um banco escocês e, para isso, entrou no site oficial da instituição bancária.

Depois de não conseguir encontrar nenhum link para “Acessar todas as contas”, ele pegou o telefone e ligou para o atendimento do banco. Assim que abriu um protocolo de reclamação para dizer que não conseguia roubar contas alheias por causa do sistema pouco intuitivo do site, Johnny foi preso. Hoje ele dá aula de informática na cadeia.

“Eu sou Anonymous, eu juro”

Nos últimos anos, a ideologia dos Anonymous fez com que uma grande quantidade de jovens se encantasse pelas possibilidades do mundo hacker. Mas o que nem todo mundo sabia é que, para isso, deveriam ser seguidos alguns passos muito importantes. Um dos principais é manter o — como o próprio nome sugere — anonimato. E muitos adolescentes com robôs de negação de serviço e máscaras surgiram.

"Yo sou hacker! Mira mi máscara!" (Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

Só que, como acabamos de dizer, muitos deles se esqueceram de manter a máscara no rosto, querendo ser reconhecidos como hackers de verdade. E assim surgiram milhares de pessoas que imploravam para serem reconhecidas como “Anonymous”, ao mesmo tempo em que os verdadeiros ativistas estavam trabalhando escondidos. Para quem não entendeu direito, aqui vão comparações. Ser “Anonymous” e contar para todo mundo é o mesmo que:

  • Comprar um item secreto e mostrar para todo mundo;
  • Ser um agente secreto e usar um boné “Agente Secreto”;
  • Colar um adesivo do serviço de inteligência no seu carro;
  • Escrever “Esconderijo” na Sala da Justiça;
  • Estar entre velhinhas e soltar um pum no ônibus.

Robin Hoods involuntários

Robin Hood é um personagem mítico e muito famoso que roubava dinheiro dos ricos para distribuir entre os pobres da Inglaterra. No mundo dos hackers, também há um caso de Robin Hood que ficou conhecido como a “Burrice Altruísta Involuntária do Século”, tendo acontecido no final de 1996 e envolvido cinco bancos e oito empresas de altíssimo porte.

"Olha esse screensaver! Pareço um hacker com ele?" (Fonte da imagem: Thinkstock)

Roberto Hudson era um hacker muito inteligente, sendo responsável por mais de cinco mil quedas de servidores durante os cinco anos em que esteve agindo. Quando decidiu se aposentar, quis também realizar o maior golpe financeiro da história dos hackers. Para isso, conseguiu invadir sistemas bancários e de empresas, modificando todas as ordens de pagamento para uma conta que ele havia modificado.

Um trabalho excelente — tudo bem que há 17 anos os sistemas de segurança eram bem menos eficazes — que estava próximo de tornar o hacker um milionário. O problema é que ele errou o número da conta nos parâmetros alterados nos sites e acabou enviando US$ 12,562 bilhões de dólares para uma instituição de caridade no leste da Ásia. Apesar da “bondade”, Hudson está preso até hoje.

Como não ser um péssimo hacker?

Se você quer muito ser um hacker, mas não faz ideia de quais são os passos que devem ser seguidos para isso, aqui temos algumas dicas. Lembre-se que é importante seguir todas elas antes de dizer que você é um hacker profissional. Na verdade a primeira regra é: “Não dizer que você é um hacker profissional”. Depois vêm as seguintes:

  • Nunca conte aos outros que você é um hacker;
  • Caso conte, tenha certeza de que essa pessoa não vai acreditar;
  • Não invada sistemas apenas por diversão.
  • Estude muito antes de praticar;
  • Não desvie dinheiro dos outros;
  • Não invada contas bancárias;
  • Não divulgue dados pessoais de pessoas inocentes;
  • Estude mais ainda;
  • Não diga que você é um Anonymous;
  • Estude mais.

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro "Erro 404", publicado semanalmente no Baixaki e Tecmundo com o objetivo de trazer um texto divertido aos leitores do site. Algumas das informações publicadas aqui são fictícias, ou seja, não correspondem à realidade.

Cupons de desconto TecMundo: