Aí dentro do seu computador, existe um espírito maligno que você jamais imaginou. Ele está pronto para sacanear você ao máximo. Ele quer fazer você explodir em fúria. Ele é o responsável pelos seus cabelos brancos aos 13 anos e também é o culpado por todas as suas dores de cabeça. Estamos falando do fundador da família dos Trollface: Murphy.

Você já deve ter ouvido falar sobre a Lei de Murphy, que prega algo parecido com: “Se algo pode dar errado, com certeza dará. E da pior maneira possível”. Agora vocês estão se perguntando: “Mas Tecmundo, o que isso tem a ver com meu computador?” (Pausa para que você possa perguntar)... Nós respondemos.

Ops, Murphy errado! (Fonte da imagem: Reprodução/MGM)

Quando falamos em máquinas, a única certeza que temos é que elas vão dar problema. Cedo ou tarde, teremos um erro crítico, uma peça queimada ou uma simples reinicialização inesperada. Apostamos que agora você sabe do que estamos falando. Quer exemplos mais práticos? Então se prepare para o que vem a seguir.

Word: nem Jesus salva

Existem algumas regras básicas para o funcionamento do mundo. A primeira delas é: “Se você precisa disso, lembre-se de salvar”. A segunda é um pouco mais cruel: “A primeira regra é inútil”. Pois é, Murphy trabalha forte para acabar com a sua vida. Quanto mais você depende de algum documento (seja no trabalho, faculdade ou escola), maior é a chance de ele sumir em um buraco negro do seu HD.

Sejamos sensatos, salvar os documentos pode ser uma boa ideia. Na verdade, é mesmo uma boa ideia. Ainda mais quando você pode fazer o backup em dois ou três – ou quem sabe nove – locais diferentes. Quando só salvamos os arquivos no disco rígido, há cerca de 67% de chances de ele ser corrompido.

Mas daí você pensa que a solução é colocá-lo em um pendrive. O problema é que o Murphy de dentro do seu computador sabe o que você quer fazer e o resultado é muito claro: USB queimada. Mandar por email? A internet cai. Imprimir? Desalinhamento dos cartuchos. Sim, Murphy é cruel.

Quanto mais bonita a menina, mais instável é a conexão

Uma das grandes vantagens que as pessoas tímidas da atualidade têm em relação aos envergonhados de décadas atrás é o MSN Messenger. Está duvidando? Então vamos comparar dois diálogos-padrão que poderiam ser encontrados se Marty McFly filmasse os flertes de 1995 e 2011.

1995, no colégio

  • Menino (depois de 17 tentativas frustradas de dizer “Oi”): Oi!
  • Menina: Olá!
  • Menino: Queria dizer que acho você muito bonita!
  • Menina (com as bochechas vermelhas): Obrigada!
  • Menino: Será que a gente podia lanchar juntos amanhã?
  • Menina: Sim! Sim! (Corre contar para as amigas).
  • Menino: (Sorri e corre contar para os amigos).

2011, no MSN

  • Menino: dae, mina!
  • Menina: oiiiiiiiiii!
  • Menino: bora pro xops?
  • Menina: vamo ae!

Como você pode ver, os comportamentos foram bastante modificados. Mas existe um problema muito grave relacionado a esse tipo de conversa. Elas até que funcionam bem para os garotos um pouco mais soltos, mas para os mais tímidos, Murphy continua sendo um carrasco cruel.

Não importa a qualidade do sinal da sua internet. Também não faz diferença qual é o modem que você comprou. Assim que a sua gatinha entrar no MSN, sua conexão vai cair. Se ela for a primeira a dar “oi”, a internet vai despencar. E não adianta rezar, torcer ou gritar. O sinal será normalizado tarde demais. Com sorte, você verá este diálogo:

  • Você: desculpe, caiu tudo aqui!
  • Ela: tudo bem, mas preciso ir!

Ela está offline. Você já está odiando Murphy? O seu pai também odiava. Isso é uma versão do século XXI para o famoso “Meu pai chegou, tenho que ir” que ele ouviu quando ainda tinha 16 anos. Já dizia aquela famosa banda gaúcha do Havaí: “O Murphy não poupa ninguém”.

Alternar janelas ou se jogar delas?

Um dos recursos mais legais dos computadores é o multitarefas, que possibilita a alternância de janelas. Não é maravilhoso? Você pode ouvir suas músicas, navegar pela internet, deixar seu game favorito carregando e ainda conversar com amigos pelo MSN. Mas espera... Isso está bom demais para ser verdade.

Murphy não ia permitir que você desfrutasse de todos esses benefícios sem pagar um preço. E o preço é a sua paciência sendo esgotada lentamente (tão devagar quanto seu processador sobrecarregado). Quando os usuários têm sorte, a única consequência é o travamento do computador, seguida de uma agradável tela azul da morte.

Para acompanhar, perda de todos os arquivos não salvos (e alguns salvos). Agora, se “Azar” é o seu nome do meio, você vai sofrer muito mais. Nós vamos contar uma pequena história que, certamente, 89% dos usuários já viveram.

John está feliz e contente na frente do computador. Ele combinou de conversar com a sua pretendente por volta das 23h. Como é muito precavido, são 22h30  e John já está conectado, esperando para flertar com sua donzela (a mesma do outro caso). O problema é que um amigo decidiu conectar também e chamou John para uma partida de Combat Arms.

Ele pensou bem, mas decidiu jogar, pois ainda tinha 30 minutos de espera. Bem, você sabe que jogos fazem o tempo correr e, quando John percebeu, já eram 23h05. O que qualquer pessoa em sã consciência faria foi o mesmo que ele decidiu fazer: “Alt + Tab” para verificar o MSN. Ela tinha acabado de entrar e ainda por cima disse “oi”.

Sabe o que nosso herói respondeu? Nada! Por um simples motivo: a alternância de janelas fez com que o computador dele fosse inutilizado. Foram quase cinco minutos esperando pelo carregamento do MSN, mais dez minutos até o computador entender o que o jovem havia digitado e quando o “Enter” finalmente foi pressionado, a mensagem voltou. Ela tinha ido embora.

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro "Erro 404", publicado semanalmente no Baixaki e Tecmundo com o objetivo de trazer um texto divertido aos leitores do site. Algumas das informações publicadas aqui são fictícias, ou seja, não remetem à realidade.

Cupons de desconto TecMundo: