Quem já sofreu para decifrar um captcha levanta a mão! Pronto, já pode baixar para segurar o mouse e rolar a página enquanto lê o artigo. Pois é, aquelas famosas “letrinhas” que insistem em impedir que as pessoas baixem seus arquivos da internet têm um nome quase tão feio quanto elas. Isso que esses códigos servem para que as pessoas provem que não são robôs, sendo que só robôs conseguiriam entender o que eles querem dizer.

Você duvida? Faça um teste agora mesmo. Acesse alguns dos principais servidores de downloads e procure um arquivo qualquer. Na hora de selecionar o download, você precisará inserir o código captcha que o serviço exige. Nós do Tecmundo temos certeza que, em 90% das vezes, você precisou franzir a testa antes de conseguir entender o código.

Prove que você não é um robô

A principal função dos códigos captcha é impedir que spammers e outros tipos de robôs invadam os sistemas. Mas por que dizemos “robôs”? Porque são sistemas automatizados que varrem a internet em busca de acessos. Em sistemas de download, isso evita que os servidores percam seus ganhos com anúncios.Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Le Ninja)

Já em outras utilizações, como salas de bate-papo, a função do captcha é impedir que os bots invadam as conversas para fazer anúncios diversos. E foi por isso que o sistema ficou conhecido como um “farejador de robôs”. O problema é que, como já dissemos, há momentos em que só sendo cibernético para entender aqueles códigos.

Os gatinhos do Rapidshare

Um dos sistemas de verificação mais estranhos que já passou pela internet foi proporcionado pelo Rapidshare, em 2007. Em vez dos tradicionais códigos distorcidos e números que parecem outros caracteres, eram apenas enormes e muito visíveis letras. E elas vinham acompanhadas da seguinte frase: “Digite todas as letras que estiverem com um gatinho”.

(Fonte da imagem: Reprodução/ZTop)

O difícil era identificar quais eram realmente gatinhos e quais eram cachorros. Mais uma vez, provar que você não era um robô tornava-se uma árdua tarefa. Pesquisas mostram que, durante o período em que o sistema ficou no ar, as vendas de gatos foram reduzidas em 88%.

Sendo ofendido pelo Google

Depois de tentar acessar o Gmail três vezes e não conseguir, por errar a senha, você precisa inserir um código de verificação no sistema. O problema é que os servidores Google são um pouco “trolls”. É muito (mas muito) comum que as palavras sejam ofensas aos usuários ou palavrões desconexos.

Alguns dos exemplos mais clássicos são os mostrados na imagem acima. O primeiro mostra a palavra “Retard”, que significa, de uma maneira mais politicamente correta, “pessoa com distúrbios mentais”. O segundo... Bem, ele não pode ser traduzido aqui no Tecmundo.

O captcha que se odeia

Ser um captcha deve ser tão ruim que até mesmo os próprios códigos se odeiam. Prova disso é o exemplo que vamos postar logo abaixo deste parágrafo: uma coisa que é feita para que as pessoas digitem o que está escrito nela, e o que ela traz escrito é “não digite”! Só pode ser um captcha com sérios problemas de autoestima. Logo ao lado, temos um exemplo clássico de sequências criadas para denegrir algum país. Ou então um claro exemplo da influência de “South Park: o Filme”: “Blame Canada” (Culpe o Canadá).

Como criar um código captcha

O método de criação de captchas é muito simples. Primeiro, vamos aos itens necessários para o procedimento. Lembre-se de separar todos os objetos antes de começar a tarefa, pois qualquer deslize pode ser fatal. Você vai precisa de:

  • Um teclado;
  • Um monitor;
  • Um mouse:
  • Um computador;
  • Um gato;
  • Uma foto de Reagan, a garotinha de “O Exorcista”;
  • Um editor de imagens;
  • Tesoura sem ponta.

Com todo o material separado, siga alguns rápidos passos. Mas o faça com muito cuidado, para ter certeza de que todo o seu trabalho resultará em um captcha perfeito: aquele que... Ninguém... Jamais... Conseguirá... Decifrar (clique aqui para fazer com que essa frase tenha muito mais efeito). Agora vamos ao modo de preparo!

Primeiro, conecte monitor, teclado e mouse ao computador. Em seguida, ligue o computador e execute o editor de imagens que estiver instalado. Selecione a ferramenta “Texto” do editor de imagens e segure a foto de Reagan com uma de suas mãos. Com a mão que está livre, segure o seu gato alguns centímetros acima do teclado.

Agora é a hora mais complicada. Você precisa mostrar a foto da garotinha possuída para o gato, no mesmo momento em que soltá-lo de sua mão. Com o susto, ele vai começar a se debater e, ao cair sobre o teclado, pressionará várias teclas sem sequência lógica.  Pronto, você já tem o código. Agora é só aplicar dois efeitos sortidos do seu editor de imagens e o seu código captcha estará concluído. Viu como é fácil?

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro "Erro 404", publicado semanalmente no Baixaki e Tecmundo com o objetivo de trazer um texto divertido aos leitores do site. Algumas das informações publicadas aqui são fictícias, ou seja, não remetem à realidade.

Cupons de desconto TecMundo: